Gastronomia

Roteiro histórico de São Paulo para fazer à mesa

Na semana do aniversário da cidade, confira dez restaurantes que ajudam a contar um pouco mais a formação da metrópole

Por: Pedro Katchborian - Atualizado em

Angelo Luisi, dona do Capuano - 2240
Angelo Luisi, dono do Capuano: restaurante é um dos mais antigos de São Paulo (Foto: Mario Rodrigues)

Que São Paulo é uma das capitais mundiais da gastronomia todo mundo sabe. A farta oferta de restaurantes possibilita degustações de pratos dos quatro cantos e até saber mais sobre a formação da cidade.

+ Restaurantes para comemorar os 458 anos da cidade

+ Ici Bistrô de portas abertas

Para aproveitar a semana de aniversário de São Paulo, VEJINHA.COM montou um roteiro gastronômico histórico, por meio de dez restaurantes. Confira:

1) Capuano

A história do restaurante italiano com mais de 100 anos de funcionamento se confunde com a imigração de europeus à capital paulista. A casa foi fundada em 1907 por Francisco Capuano e comprada, em 1961, por Ângelo Mariano Luisi, que está no comando até hoje. À mesa, o principal destaque é o fusilli feito à mão.

2) Castelões

A pizzaria aberta desde 1929 no Brás é uma das mais tradicionais da cidade. Vicente Donato, pai do atual dono, João Donato Neto, começou a trabalhar na casa como garçom nos anos 40. O principal destaque do menu é o sabor que leva o nome da casa: a pizza Castelões tem mussarela e calabresa sobre a massa.

3) Casa Garabed

Em solo paulistano desde 1951, o restaurante armênio foi inaugurado por Garabed Deyrmendjian, imigrante que chegou ao Brasil na década de 1920. A casa serve esfihas, grelhados e assados, com destaque para a esfiha aberta de carne e a fechada de bastrmá ao azeite com queijo.

4) Windhuk

Em 1936, o navio alemão Windhuk partiu de Hamburgo em direção à África do Sul. Na sua 13ª viagem, o barco não conseguiu retornar à Alemanha já que muitas nações declaravam guerra ao país. Como o Brasil era neutro, o capitão resolveu ancorar em Santos. Um dos ex-tripulantes subiu a São Paulo e inaugurou o Bar Windhuk, em 1948. Depois de passar por diferentes donos, um funcionário do bar, Valfrido Krieger, brasileiro de Santa Catarina, assumiu o comando do restaurante e até hoje está à frente da casa alemã, que serve especialidades como o tradicional kassler.

5) Bolinha

O restaurante brasileiro nos Jardins foi inaugurado em 1946 por Affonso Paulilo, o Bolinha, taxista que começou com um cardápio com pratos à la carte e uma pizzaria. Em 1952, decidiu servir uma feijoada às quartas e sábados. Devido ao sucesso, em 1976 o prato passou a ser servido diariamente e ganhou a fama de uma das melhores feijoadas da cidade.

6) Hinodê

Fundado em 1966, o Hinode não pertence ao seus donos originais. Kiyoe Sekiguchi, mãe do atual dono do estabelecimento, veio para o Brasil em 1971, trabalhando com restaurantes até comprar o ponto em 1999. Com seu filho, o chef Sekai Sekiguchi, à frente da cozinha desde 2000, o restaurante é o japonês mais antigo da cidade e se destaca pelo sushi-bar e pelos combinados para duas pessoas.

7) Brasserie Victoria

O restaurante árabe foi montado em 1947 por Dona Victória, imigrante vinda do Líbano que começou a vender quibes e esfihas para seus amigos. A história do local começou na tradicional Rua 25 de Março, em um armazém. Dona Vitória continuou no comando do restaurante até o início dos anos 90, com a ajuda de sua filha Adélia e de seu genro,Edmond. O destaque da casa vai para o rodízio de especialidades, com babaganuche, coalhada, homus e tabule.

8) Freddy

A culinária francesa do Freddy está presente em São Paulo desde 1935. O restaurante já teve diferentes donos e se destaca pela clássica cozinha de bistrô, servindo pratos como rim de vitelo ao molho madeira com cogumelo-de-paris guarnecido de purê de batata , frango ao vinho branco e cassoulet, um cozido de feijão branco feito com carnes de porco e de cordeiro.

9) Don Curro

Foi inaugurado em 1958 por Francisco Rios Dominguez, toureiro de Sevilla, que veio para o Brasil com sua mulher. Atualmente, está sob o comando de seus filhos, Rafael e José Maria. O restaurante mantém a culinária tradicional espanhola, servindo a paella don curro com lagostas, preparada com arroz e açafrão espanhol, mariscos, camarões, lulas, frango, pimentões e ervilhas.

10) Carlino

Fundando em 1881 pelo italiano Carlo Cecchin, é o mais antigo restaurante da cidade. O restaurante trocou de endereço algumas vezes até chegar à Rua Epitásio Pessoa, no centro, e dedicou-se a servir apenas almoços. Um dos destaques do menu é o fettuccine ao pesto.

Fonte: VEJA SÃO PAULO