Especial

Roteiro de feijoadas: bufês

Dez estabelecimentos onde é possível comer à vontade

Por: Camila Taira - Atualizado em

Pé de Manga - feijoada
No Pé de Manga: bufê para se servir à vonta a R$ 39,90 por pessoa (Foto: Divulgação)

O sistema de bufê é uma boa alternativa para quem quer se esbaldar na feijoada. Selecionamos abaixo bares e restaurantes que propõem grande variedade de pertences e até alguns mimos, como caipirinha e batida.

+ A multiplicação das cervejas especiais

+ Feijoadas para todos os bolsos e apetites

+ Cassoulet: veja onde saborear a feijoada à francesa

Até R$ 62 por pessoa

Feijoada da Lana – Neste endereço da Vila Madalena, o prato é o carro-chefe todos os dias. De segunda a sexta, é possível se esbaldar no bufê por R$ 33. Da cozinha saem, por exemplo, couve-manteiga, torresmo, farofa e arroz . Os pertences são servidos separadamente em panelas de barro. Nos fins de semana, o preço sobe para R$ 55 e inclui outros aperitivos como batida, oito tipos de cachaça, mandioca frita, além de três tipos de sobremesas (pudim de leite e de clara e manjar).

A Lapinha – Aos sábados, os comensais se servem à vontade de feijão, linguiça, paio, torresmo, arroz, farofa, couve, laranja e caldinho de feijão por R$ 37,90. Uma mini-caipirinha de limão é servida como cortesia logo na entrada.  

Feijoada da Lana
Feijoada completa, do restaurante Feijoada da Lana (Foto: GLADSTONE CAMPOS)

Barthô – O bufê (R$ 39 por pessoa) é servido todos os sábados ao som de chorinho. Para acompanhar a comilança, oferece chope Leuven (R$ 8,80) e Gold Alle (R$ 9,60), mais encorpado.

Pé de Manga – Aos sábados, a feijoada impera quase sozinha nas mesas desse bar da Vila Madalena. O bufê custa R$ 39,90 por cabeça. Da carta de drinques, a caipirinha com lichia, manga e maracujá turbinada com vodca holandesa (R$ 24) é uma das favoritas.

Feijoada da Bia – Especializada em feijoada, a casa abre de terça a sábado. Durante a semana, o público se serve à vontade por R$ 44. No sábado, o preço sobe para R$ 62, quando entram em cena a mandioca frita e o chorinho ao vivo. Para bebericar, é possível escolher entre 200 tipos de cachaça, que variam de R$ 6 a R$ 48 a dose.  

Feijoada Beth Cozinha
Feijoada servida no Beth Cozinha de Estar: bufê entra em cartaz às quartas e sábados (Foto: Mauro Holanda)

Beth Cozinha de Estar – Todas as quartas e sábados saem da cozinha de Beth Branco uma feijoada com direito a um arsenal de acompanhamentos. O bufê exibe os cozidos separados em cumbucas de feijão preto, feijão com linguiças, e o cozido com as partes, digamos, mais pesadas do porco, como pé, orelha e rabinho. Às quartas, cobra-se R$ 48 e sábado, R$ 59, dia em que entram em cena a banana à milanesa, a costelinha assada e o molho barbecue de goiabada feito para se desmanchar sobre a carne.

Mais de R$ 80 por pessoa

Massimo – Há 36 anos, o restaurante italiano abre seu salão para receber os paulistanos com um farto bufê de feijoada aos sábados (R$ 86). A recepção é feita com uma batida de limão, já inclusa no valor.

Dinho’s - A feijoada (R$ 96) ganha vez nesta churrascaria apenas às quartas e sábados, na hora do almoço. O preço do bufês inclui também uma seleção de saladas, antepastos, petiscos e sobremesas, além do couvert. Os comensais ainda têm direito a uma caipirinha e uma cerveja long neck.

A Figueira Rubaiyat - Feijoada
Bufê de feijoada do A Figueira Rubaiyat: dez pertences diferentes e mais de quinze acompanhamentos (Foto: Divulgação)

A Figueira Rubaiyat – Neste endereço do Grupo Rubaiyat, a feijoada pode ser montada no prato com até dez pertences diferentes. Mais de quinze opções de acompanhamento se espalham pelo bufê (R$ 99). Caipirinha, batida e cerveja Baden Baden estão inclusas no preço.

Bolinha – Se na maioria dos bares e restaurantes a feijoada só entra em cartaz na hora do almoço, aqui os clientes podem saborear o prato também no jantar. A receita tradicional traz dez tipos de pertences e mais de treze guarnições. Durante a semana custa R$ 98. Aos sábados, domingos e feriados o preço sobe para R$ 107. Como cortesia, a casa oferece uma jarra de batida de limão. Aos sábados, a comilança é embalada por shows de chorinho.

Fonte: VEJA SÃO PAULO