Viagem

Roteiro 'Comer & Beber': Belo Horizonte

Saiba o que há de melhor na gastronomia da cidade

Por: Redação VEJA SÃO PAULO on-line

Café com Letras, em Belo Horizonte
Mesas sempre lotadas: fim de tarde concorrido no bar Café com Letras (Foto: Ligia Skowronski)

A 14ª edição de VEJA BELO HORIZONTE "Comer & Beber" selecionou 607 endereços — na anterior foram 586 — que valem a pena ser visitados. Divididos entre restaurantes, bares e casas de comidinhas, confira abaixo cinco sugestões bacanas:

RESTAURANTES Xapuri

Admirada por seu talento culinário e pela simpatia que esbanja no salão, a chef Nelsa Trombino, de 72 anos, é mestre em executar as típicas receitas da culinária mineira, as estrelas do restaurante. O espaço reproduz uma atmosfera de fazenda: algumas mesas ganham a companhia de uma rede, um convite para a soneca após a refeição.

Hermengarda

As mesas mais disputadas do restaurante repousam ao redor de uma enorme jabuticabeira. Em sua moderna e elaborada cozinha, o chef Guilherme Melo lança mão de itens bem brasileiros, entre eles mandioca, castanha-do-pará, queijo de coalho e palmito pupunha, em combinações com pescados e carnes, algumas delas exóticas, como a de capivara.

+ Guia completo com o roteiro de outros destinos brasileiros

+ Dicas de segurança antes de viajar

BARESBar do Antônio

Aberto há 46 anos, o bar é uma espécie de reduto da boemia da cidade: suas mesas quase sempre lotadas invadem a calçada da Rua Flórida. O cardápio sugere uma seleção de 50 petiscos e pratos típicos de boteco, entre eles o carnoba, que combina filé ao molho de caldo de carne e taioba, servido ao lado de batatas recheadas com queijo e bacon (R$ 23,00).

Café com Letras

Tão logo cai a tarde, jovens descolados, gays, intelectuais e grupos de amigos já começam a disputar um lugar entre as mesinhas. Muito eclética, a casa também funciona como livraria, onde estão à venda mais de 3.000 títulos, e promove exposições, festivais, lançamentos de livros e espetáculos musicais.

COMIDINHASVerdemar

Misto de padaria, empório e supermercado, são comercializados cerca de 8.000 itens, inclusive importados. No setor de panificação, a estrela é o pão de queijo. O segredo: a massa leva uma quantidade bastante generosa de queijo de minas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO