MÚSICA

Apoteótico, show dos Stones tem até 'beijinho no ombro'

Públicou que lotou o Morumbi viu apresentação impecável dos britânicos

Por: Juliene Moretti - Atualizado em

Rolling Stones
Stones no Morumbi: Wood, Watts, Jagger e Richards (Foto: Lucas Lima/UOL/Folhapress)

O público estava em êxtase. Mesmo antes de o show começar, a plateia já se agitava. Até mesmo as faixas clássicas de Titãs caíram como uma luva para o aquecimento do que estava por vir. Foi menos de uma hora de apresentação do grupo nacional, mas o suficiente para ligar os motores.

7 versões brasileiras que tentaram destruir ‘Satisfaction’, dos Rolling Stones

Cerca de uma hora e meia depois, finalmente, as luzes de led do palco se acenderam. E os Rolling Stones entraram de forma certeira: Start Me Up (como foi feito em todas as outras apresentações) incendiou de vez os fãs. 

A partir desta entrada, Jagger, Richards, Wood e Watts emplacaram os hits que nenhum admirador pode colocar defeito (talvez sentir falta de uma música ou outra, mas satisfeitos com a seleção).

Stones
Mick Jagger no palco do Morumbi (Foto: Folhapress)

Todos eles tiveram seus bons momentos. Jagger dançante, arriscando o português -- chegou a lançar um "beijinho no ombro" e conversou muito com a plateia. "E essa garoa?", perguntou o vocalista. "Parece Londres", brincou. Falou ainda dos dezoito anos de distância entre um show e outro e divertiu o público com outras frases ensaiadas.

Já Richards, como nos outros espetáculos, teve alguns minutos só para ele. Assumiu os microfones para You Got The Silver e Happy. Wood se manteve como um verdadeiro Rolling Stone durante o show, com uma apresentação impecável, que deu a oportunidade de acender um cigarro no palco (tirado de sua boca por Mick Jagger). Por fim, Watts e sua feição blasé rendeu ali boas risadas do público quando seu rosto aparecia em close no telão.

Depois de Start Me Up, o show seguiu com It's Only Rock'n'Roll (But I Like It), Tumbling Dice, Out of Control e finalmente a vencedora da votação do público: Bitch (concorriam também Rocks Off, All Down the Line e Shattered).

Rolling Stones
Richards: guitarrista cantou duas músicas na apresentação (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)

Dois momentos quase apoteóticos garantiram ainda mais o sorriso do público (especialmente daqueles que gastaram 900 reais pela pista premium). As luzes do palco se apagaram, a banda sumiu. De repente, imagens de pentagramas, cabeças de animais, tribais e outros símbolos pagãos apareceram no telão. Por fim a introdução e Mick Jagger, entrando com uma capa vermelha, entoando Sympathy for the Devil. Em seguida já lançou a animada Jumpin' Jack Flash

Um coro de artistas de São Paulo ajudou na introdução de You Can't Get What You Want, já dando a dica do final (e segundo grande momento) do show: Satisfaction para encerrar o espetáculo.

A banda continua em São Paulo para mais uma apresentação no sábado (27), no Estádio do Morumbi. Os ingressos já estão esgotados.

Cambistas

Pela primeira vez, a procura de ingressos dos cambiastas estava maior do que a venda. Ou seja, era muito mais comum escutar os vendedores gritarem por compra de ingressos do que pela venda. A pista chegou a ser negociada por 800 reais (o valor original era de 400 reais) e os próprios cambistas não conseguiam garantir os outros setores. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO