Gastronomia

Rodrigo Oliveira abre novo restaurante ao lado do consagrado Mocotó

Batizado de Esquina Mocotó, o endereço-irmão fica quase no limite com Guarulhos e deve abrir oficialmente para o público no sábado (18)

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

esquina mocotó rodrigo oliveira
O cozinheiro: espaço para mostrar suas criações (Foto: Lucas Lima)

Campeão de filas e um dos melhores restaurantes de culinária brasileira da cidade, o Mocotó vai ganhar um irmão. É o Esquina Mocotó, na Vila Medeiros, Zona Norte. Chef e sócio do estabelecimento, que fica quase no limite com Guarulhos, Rodrigo Oliveira promete abrir oficialmente as portas para o público no sábado (18).

+ Veja uma receita exclusiva do Esquina Mocotó

Neste fim de semana, no entanto, ele fará um teste e servirá alguns pratos para marcar sua estreia informal. “No Dia das Mães, prepararei um menu especial de almoço que será servido só para as primeiras cinquenta pessoas que aparecerem”, diz o cozinheiro de 32 anos. Cada cliente desembolsará 68 reais para provar esse cardápio completo.

A nova casa, bem distante do circuito de badalação, começou a surgir no fim de 2011, quando Oliveira se associou a três investidores e incorporou o imóvel vizinho do Mocotó, onde antes ficava uma padaria. Depois de um ano de reformas a um custo de 2,5 milhões de reais, valor estimado pelos sócios, o lugar ganhou um salão para oitenta lugares com cozinha aberta.

+ O making of das fotos que ilustram esta reportagem

Se o investimento no imóvel de 400 metros quadrados com equipamentos de primeira linha impressiona, o ambiente é simples e despojado. “Nem toalhas teremos sobre as mesas”, avisa Oliveira. “O que importa é a comida.”

Na seleção de receitas, não se encontram pedidas como o caldinho de mocotó e o escondidinho de carne-seca, que fizeram a fama do endereço mais velho. O cozinheiro finalizará suas criações em uma cozinha aberta com balcão cercado por cadeiras. Ali, os clientes poderão vê-lo dar os últimos retoques a sugestões autorais como a paleta de porco-do-mato com purê de grão-de-bico, além de sobremesas como o cajá-manga, mistura de purê e sorbet de frutas.

esquina mocotó
O subchef Coutinho e a confeiteira Mariana: na cozinha aberta para o salão (Foto: Lucas Lima)

Para preparar as novidades, Oliveira contará com o apoio do subchef Rafael Coutinho e da confeiteira Mariana Dias. Nada de cachaça e caipirinha para acompanhar os pratos — elas poderão ser pedidas de aperitivo. A atração é uma adega com rótulos nacionais, argentinos, chilenos, uruguaios e portugueses organizada pela especialista Sônia Denicol e pela sommelière Jô Barros.

Oliveira sonhava ser engenheiro ambiental e desistiu do curso ao conhecer o premiado Tordesilhas, de Mara Salles, em 2001. “Rodrigo é um grande empreendedor, um homem carismático e inteligente que soube conduzir o negócio iniciado pelo pai”, diz Mara, referindo-se ao início da carreira dele.

Depois de terminar o curso superior de gastronomia, Oliveira renovou o menu do Mocotó, até então um botequim especializado em caldinhos, aberto em 1973 por seu pai, José Oliveira de Almeida, como uma casa de produtos do Norte. Passou a fazer receitas tradicionalmente pesadas com leveza, sem as descaracterizar. Deu, assim, um toque gourmet à rústica culinária do sertão nordestino.

+ Saiba tudo sobre o Comida di Buteco 2013

A fama do restaurante e de seu mestre-cuca com pinta de galã ultrapassou os limites da Zona Norte em 2004, quando o Mocotó ganhou o concurso Comida di Buteco. De lá para cá, foi uma ascensão estrondosa de público e de crítica — pelas suas mesas passaram nomes internacionais como o temido François Simon, do diário francês Le Figaro, e Nicholas Lander, do jornal inglês Financial Times. Agora, é esperar para ver como será a recepção às novidades do Esquina Mocotó.

À la carte

Algumas diferenças entre os dois restaurantes

MOCOTÓ (antigo)

› Capacidade do salão

100 lugares

› Funcionários

60 pessoas

› Carta de vinhos

3 rótulos brasileiros da região do Vale do São Francisco

› Menu

47 sugestões

› Barman

O paulistano Leandro Batista

ESQUINA MOCOTÓ (novo)

› Capacidade do salão

80 lugares

› Funcionários

40 pessoas

› Carta de vinhos

50 rótulos brasileiros, argentinos, chilenos, uruguaios e portugueses

› Menu

25 sugestões

› Barman

O britânico Aharon Rosa

Fonte: VEJA SÃO PAULO