Noite

Rockabilly volta a ser moda em festas paulistanas

Estilo musical dos anos 50 atrai cada vez mais adeptos

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

Rockabilly volta a ser moda em festas paulistanas 2149
O casal Ana Ester e Miceli, sempre a caráter: “A gente se conheceu aqui”, diz ela (Foto: Raul Zito)

Um cartaz colado na porta dá a primeira pista. “Bem-vindos a 1954”, lê-se no papel, afixado no The Clock, clube retrô em Perdizes no qual a sensação de ter voltado no tempo e no espaço é

inevitável. Ali, toda sexta e sábado, além de em dois domingos por mês, reúne-se uma moçada trajada tal e qual personagens de filmes americanos da década de 50. A balada é o principal reduto paulistano dos aficionados do rockabilly. Estilo musical que mistura rock, country e blues, ele volta a conquistar adeptos de 20 e poucos anos. Músicas que há muuuito tempo ocuparam paradas de sucessos, como Rock Around the Clock (da qual veio o nome da casa), do cantor americano Bill Haley, e Tutti Frutti, de Elvis Presley, são obrigatórias na trilha sonora.

Os “brotos” também têm a oportunidade de exibir os movimentos acelerados e literalmente suar a camisa na festa mensal Pin Ups Party, que há seis anos reúne em média 300 pessoas em espaços variados da capital. “É um jeito de manter vivo o rockabilly”, afirma uma das criadoras, Rosangela Ciola. A próxima está agendada para domingo (31) no Jardim São Paulo. Com jeitão mais underground, a Pin Ups recebe os chamados rockers. Os homens se inspiram nas jaquetas de couro e camisetas brancas do ator James Dean. As moças abusam das calças cigarette e dos rabos de cavalo. Boates

como Vegas e Inferno, ambas na Rua Augusta, também aderiram ao gênero e periodicamente realizam folias dedicadas aos anos dourados.

A maioria das duplas aprendeu passos básicos em aulinhas que rolam durante as noitadas, mas há quem leve a sério a ponto de se matricular em lições de dança. O curso, composto de três módulos, surgiu em setembro de 2008 e acontece durante a tarde, no próprio The Clock. “Só no ano passado tivemos 540 pedidos de inscrição”, diz Giuliano Garbi, que administra o lugar com a mulher, Renata. “As turmas estão crescendo bastante. Há duas classes rolando e outras programadas até fevereiro, cada uma com cerca de trinta alunos.” Os namorados Ana Ester Muralha e Gil Miceli são adeptos da moda e vão bailar vestidos a caráter. Ele, de topetão e camisa bicolor, é fã dos tempos antigos há onze anos. Ela, com vestido rodado e lenço no pescoço, mostra habilidade nas coreografias. “A gente se conheceu aqui”, conta Ana Ester. “O Gil me tirou para dançar e não paramos mais.”

■ Pin Ups Party. Avenida Luís Dumont Villares, 579, Jardim São Paulo. Informações, ☎ 3984-4186. Domingo (31), 18h às 23h30. R$ 15,00.

■ The Clock. Rua Turiaçu, 806, Perdizes, ☎ 3672-0845. 21h/4h (sex. e sáb.); 17h/22h (dom.). Mulheres: R$ 15,00 (dom.), R$ 17,00 (sex.) e R$ 21,00 (sáb.). Homens: R$ 15,00 (dom.), R$ 20,00 (sex.) e R$ 24,00 (sáb.).

Fonte: VEJA SÃO PAULO