Consumo

Riachuelo inaugura loja na Oscar Freire na quinta (28)

Com sua primeira loja-conceito, marca pretende democratizar a moda na rua mais chique e cara do país

Por: Júlia Gouveia - Atualizado em

Riachuelo
Riachuelo: primeira loja-conceito é inaugurada na Oscar Freire (Foto: Reprodução)

Nos últimos dois meses, o prédio localizado no cruzamento das ruas Oscar Freire e Haddock Lobo, um dos endereços mais elegantes da capital, ficou escondido sob um pano preto. No lugar das atrativas vitrines típicas do comércio da região, tapumes traziam a seguinte mensagem: “Aguardem— a esquina da moda a preço justo”.

O mistério está prestes a acabar. A partir da próxima quinta (28), grifes internacionais com estabelecimentos na região, como Montblanc e Louis Vuitton, vão ganhar uma vizinha inesperada: a primeira loja- conceito da Riachuelo, uma das maiores redes de vestuário do país, conhecida por vender roupas com muitos zeros a menos do que os futuros colegas da área. “Queremos democratizar a moda no endereço mais fashion do Brasil”, diz Flávio Rocha, presidente da empresa.

Riachuelo 3
Obras em andamento: esforço para glamourizar a marca (Foto: Fernando Moraes)

O novo empreendimento ocupa o ponto onde antes funcionava o Espaço Santa Helena, especializado em produtos de luxo para casa e decoração. Será a maior “butique” do pedaço e a 14a. loja da Riachuelo na capital. Com 1 200 metros quadrados, o local vai ter três andares e contará com cerca de 15 000 itens à venda.

No 1o piso ficarão as roupas para mulheres, com uma pegada jovem e fashion. O 2o. será quase todo destinado aos homens. Já o 3o. abrigará as coleções de lingerie, moda praia e fitness. No centro do magazine, um elevador envidraçado de pistão hidráulico fará a ligação entre os pavimentos.

“Vamos expor ali nossos produtos premium”, explica Marcella Kanner, gerente de marketing da rede. Entre as exclusividades do endereço, um corner da Swarovski venderá os cobiçados acessórios cravejados de cristal. A fachada também será uma atração à parte. Com a curadoria da galerista Nara Roesler, receberá periodicamente intervenções de artistas convidados.

Para fincar a bandeira da fast-fashion no lugar que tem os pontos de rua mais caros do Brasil (a locação do metro quadrado pode chegar a custar 400 reais), a empresa investiu cerca de 6 milhões de reais na obra. Estima-se no mercado imobiliário que o valor do aluguel mensal gire em torno de 300 000 reais. “Não foi uma decisão fácil”, reconhece Rocha.

De acordo com ele, a conta para abrir uma loja na região não fechava — sobretudo na relação entre a expectativa de vendas e os custos para manter a operação por ali. Os executivos da companhia, porém, resolveram assumir o risco e apostaram na estratégia como uma forma de reposicionar a marca. “O benefício de estar na Oscar Freire não fica restrito a quatro paredes”, afirma o presidente. “Será o nosso cartão de visita.”

Pelo menos em um primeiro momento, a vizinhaça chique não esnoba a chegada da rede de moda popular ao bairro. “Nos últimos anos, perdemos alguns vizinhos de prestígio, mas estamos felizes de ver a chegada de alguns novos”, conta Alain dos Santos, diretor geral da Montblanc Brasil, joalheria que dividirá a esquina da Haddock Lobo com a Riachuelo.

Para ele, o principal receio é que os imóveis fiquem desocupados.“A Oscar Freire precisa viver”, entende. Nos últimos meses, várias outras marcas mais populares chegaram ao local A Associação dos Lojistas dos Jardins também apoia o empreendimento.“Vamos recebê-lo de braços abertos”, garante Rosangela Lyra, presidente da entidade.

Riachuelo 2
Rocha, presidente da Riachuelo: “Quero transformar gatas borralheiras em princesas” (Foto: Fernando Moraes)

Segundo ela, muitos frequentadores dos Jardins acabam não indo à Riachuelo ou a outras lojas do gênero por não haver nenhuma filial nas redondezas. “Eu mesma nunca tinha ido”, jura. “Quando soube da chegada dela, fui até o Shopping West Plaza para dar uma olhadinha”, conta. “Achei interessante.”

O movimento rumo à Oscar Freire faz parte de uma estratégia maior para emprestar glamour à marca. A partir de 2010, por exemplo, a rede intensificou parcerias com estilistas famosos, como Oskar Metsavaht, Clô Orozco e Cris Barros. Para a estreia da loja, a empresa organizou o lançamento de uma coleção especial.

Riachuelo 1
A estilista Adriana Degreas e o vestido de sua coleção: aposta em peças versáteis (Foto: Fernando Moraes)

Batizada de Riachuelo Fashion Five, ela reúne peças criadas por dez personalidades ligadas à moda, com preços entre 29,90 e 299 reais. Cada uma assina cinco itens. Os nomes variam da cantora Claudia Leitte à blogueira Camila Coutinho. “Foi um exercício pensar em algo mais popular”, conta Adriana Degreas, uma das estilistas convidadas. “Apostei em looks versáteis, que podem ser usados de maneiras diferentes.”

Os planos de expansão não param nos Jardins. No primeiro trimestre de 2014, a empresa deve abrir uma megaloja de seis andares na Avenida Paulista. Ainda no ano que vem, o Shopping Eldorado receberá a Riachuelo Mulher, que será uma das maiores do grupo. As três inaugurações somam um investimento de 25 milhões de reais na capital. “Quero transformar gatas borralheiras em princesas”, brinca Rocha.

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO