Especial Desce a Serra

Restaurantes em Riviera de São Lourenço

Três sugestões de lugares bacanas para almoçar e jantar em Bertioga

Por: Redação VEJA SP - Atualizado em

Gaiana - Bertioga
Gaiana: pratos coloridos com frutos do mar (Foto: Divulgação)

Gaiana – Restaurante & Vineria. Voltado para o mar, possui um deque com mesas e guarda-sóis. Ali ou no vistoso salão, decorado com fibras naturais, os clientes podem provar pratos do menu elaborado pelo chef Julião Borges e pelo confeiteiro José Rivada (ambos com passagem pelo Fasano, de São Paulo). O risoto de camarão com alcachofra é servido dentro da própria planta (R$ 74,00). Outra boa pedida é o turnedô com alho-poró acompanhado de ravióli de batata (R$ 64,00).

• Largo dos Coqueiros, s/nº, tel.: 3316-5700 (250 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 0h; dom. até 17h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Manobr. (R$ 60,00) www.gaiana.com.br.

Hermon. Reformada recentemente, a casa conta agora com decoração em palha e fibras naturais e um telão, que exibe shows e jogos de futebol. Há oitenta opções de pizza, entre elas a brasileira (mussarela, couve-manteiga e linguiça calabresa; R$ 44,00). O cardápio oferece também uma seleção de pratos de frutos do mar e peixes, como o badejo com amêndoas (R$ 54,00), que chega à mesa com arroz, brócolis e batata sautée.

• Avenida da Riviera, 1256 (Riviera Shopping Center), tel.: 3316-8299/1029 (150 lugares). 13h/0h. Cc: todos. Cd: todos.

+ Saiba onde comer em seis cidades litorâneas

Maremonti. Com tijolinhos aparentes e decoração rústica, o elegante endereço é um dos mais badalados da Riviera. O cardápio lista 35 pizzas. a capricciosa (R$ 61,00) leva molho de tomate, mussarela, presunto, cogumelo-de-paris e alcachofra. Com molho de tomate, mussarela, linguiça toscana moída e espinafre, a trevisani custa R$ 55,00. No arremate, fique com a torta de maçã, servida quente ao lado de sorvete de creme (R$ 21,00).

• Largo dos Coqueiros, s/nº tel.: 3316-7508/7855 (3250 lugares). 12h/1h. Cc: todos. Cd: todos. Estac. www.maremonti.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO