Restaurantes

Novos endereços na cidade oferecem sabores latinos

Conheça as casas que servem comida de rua típica de países das Américas

Por: Ricky Hiraoka

Principal expoente da culinária latina no Brasil, a comida mexicana tem ganhado concorrentes. Nas últimas semanas, surgiram na capital várias casas especializadas em petiscos de países sul-americanos. A primeira a abrir as portas foi a La Guapa, no Itaim, em abril. Projeto da chef Paola Carosella, dona do restaurante Arturito, o espaço serve sete versões de empanadas artesanais.“Nossas receitas representam os mais clássicos sabores de lugares como Argentina e Bolívia sem ser especificamente de nenhum”, explica. “Junto tudo e reinterpreto através do meu filtro comos ingredientes brasileiros.” A cada dia, o local serve em média 800 salgados, a um preço razoável: 6,30 reais a unidade. Além deles, são vendidos alfajores, sorvete de doce de leite e tabletón mendocino, uma espécie de mil-folhas argentino ainda pouco conhecido por aqui.

 

Recém-inaugurado, o Maíz pertence ao colombiano Dagoberto Torres, dono do Suri Ceviche Bar — os dois estabelecimentos são vizinhos na Rua Mateus Grou, em Pinheiros. “Comecei a carreira como ambulante na cidade de Chabarral, em minha terra natal, por isso queria homenagear a comida de rua latino-americana”, diz Torres. “São Paulo vive uma redescoberta dessa culinária com os food trucks.” O cardápio é composto principalmente de empanadas e tacos, e o cliente realiza o pedido direto no balcão. A arepa, um tipo de broa salgada, recheada com carne de porco sai por 13 reais.

+ 25 motivos para amar Santana

No contra-ataque mexicano, a Taquería La Sabrosa foi aberta na Rua Augusta no último dia 16 com atrativos como tacos e tortilhas. “Esse tipo de lanchonete faltava aqui”, acredita Hugo Delgado, sócio do estabelecimento e também dono do restaurante Obá. Para desenvolver o menu, ele convidou Lourdes Hernández, cozinheira de mão-cheia radicada na cidade há mais de uma década, mas que está voltando ao México neste momento. A intenção do empresário é transformar a casa no embrião de uma rede. “Seremos a nova pizzaria”, exagera. Para Paola, do La Guapa, o mesmo movimento gastronômico já ocorreu no exterior. “O boom latino pegou em Nova York já na década de 90. Na Argentina, chegou há alguns anos. Agora é o momento do Brasil.”

+ Netflix começa a filmar novas séries que estreiam em 2015

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO