Festas

Restaurantes bacanas têm espaços para confraternizações

Confira sugestões de lugares com menus especiais e espaços próprios para festas

Por: Renata Sagradi - Atualizado em

Marie-France Henry - La Casserole - 2194
Marie-France Henry, do francês La Casserole: nova sala para comemorações (Foto: Fernando Moraes)

De olho nas festas de amigo-secreto e nas confraternizações de fim de ano das empresas, alguns restaurantes paulistanos preparam menus e criam espaços próprios para essas celebrações. Exemplo disso é o francês La Casserole. Instalado há mais de cinco décadas no centro, acaba de reabrir uma sala exclusiva para eventos privativos. “O espaço já existia, mas quisemos dar a ele uma nova cara”, conta a restauratrice Marie-France Henry. “Está mais aconchegante e contemporâneo.” A sala tem capacidade para até quarenta comensais e o menu sugerido custa 110 reais por pessoa, incluindo entrada, dois pratos e sobremesa. Os convidados podem degustar especialidades como o ravióli na manteiga de estragão e flor de sal e o medalhão de filé-mignon ao molho de especiarias acompanhado de quinoa ao curry.

Cantaloup - 2194
Living Room, do Cantaloup: o restaurante pode contratar os serviços de fotógrafo, decorador e DJ (Foto: Tuca Reines)

Nos mesmos moldes, o contemporâneo Cantaloup, no Itaim Bibi, tem um ambiente reservado anexo ao salão principal. Intitulado Living Room, pode acomodar noventa pessoas sentadas ou até 180 em pé, no caso de coquetéis. Os preços por pessoa começam em 95 reais — o pacote com entrada, prato principal e sobremesa custa 160 reais (sem bebida alcoólica). Para quem se interessar, o Cantaloup ainda providencia fotógrafo, DJ e decoração, cobrados à parte. Também no Itaim, o variado Kaá reserva o piso superior para festas. Ali, a capacidade é para 36 pessoas sentadas ou cinquenta em pé. Está disponível apenas de segunda a quinta para o almoço e de segunda a quarta para o jantar. No almoço, o menu com entrada, prato principal e sobremesa custa 90 reais por pessoa e não inclui bebidas alcoólicas. No jantar, o preço varia de 140 a 160 reais.

Studio 768 - 2194
Studio 768: em um sobrado na frente do Carlota, também da chef Carla Pernambuco (Foto: Julia Moraes)

No concorrido A Figueira Rubaiyat, nos Jardins, o espaço para eventos comporta até 120 pessoas sentadas. Para reservá-lo, é preciso, no mínimo, cinquenta convidados. O menu pode ser degustado à la carte ou em um cardápio fechado a 160 reais por cabeça (sem bebidas nem serviço). Com esquema um pouco diferente, o contemporâneo Maní tem sua área reservada para comemorações, o Manioca. Vizinho ao restaurante, já recebeu eventos corporativos e casamentos. “Muitos clientes queriam promover encontros aqui, mas era inviável fechar a casa”, explica Rafael Lima, um dos sócios. O local, que tem árvores e luz natural, comporta 220 pessoas para coquetéis ou até 120 sentadas. A comida é a mesma do Maní, elaborada pelos chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo. Só o aluguel do espaço, incluindo decoração, flores, segurança e recepcionista, custa 6 000 reais. Além disso, cobram-se de 120 a 220 reais por pessoa, conforme o menu.

Manioca - 2194
Manioca, no imóvel vizinho ao restaurante Maní: árvores e iluminação natural (Foto: Divulgação)

Em Higienópolis, em frente ao restaurante de cozinha contemporânea Carlota, pilotado pela chef Carla Pernambuco, um sobrado abriga o Studio 768. O endereço, que também pertence a Carla, acomoda até 32 pessoas sentadas. Um pacote com cardápio sugerido pela cozinheira, drinques alcoólicos e serviço de manobrista custa, em média, 250 reais por pessoa. Apesar dos preços às vezes um tanto salgados, quem estiver interessado em organizar sua festa de fim de ano em lugares assim precisará se apressar. Em alguns deles, a agenda começa a ficar concorrida a partir de agora. “Antes mesmo da reinauguração, já tínhamos muitas datas bloqueadas”, comemora Marie-France Henry, do La Casserole.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO