Especial

Cinco restaurantes que têm cartas de cerveja

Sugestões dos estabelecimentos são feitas para harmonizar comida e bebida

Por: Fabio Wright [colaborou Arnaldo Lorençato] - Atualizado em

Emiliano 2209
Robalo na crosta de pimenta-de-cheiro com abobrinha e berinjela refogadas: prato combina com cervejas tipo pilsen (Foto: Mario Rodrigues)

Barbacoa

Conhecido pela seleção de carnes nobres que desfilam no espeto pelo salão, o rodízio (R$ 87,70) oferece uma lista de loiras e morenas tentadoras. Para amparar nacos de picanha e fraldinha, as escolhas variam da catarinense de Blumenau Eisenbahn Strong Golden Ale (R$ 8,50), de cor dourada e sabor pronunciado, à belga Chimay Red (R$ 34,80), em tom cobre e de discreto amargor. A carta lista ainda a encorpada Newcastle Brown Ale (R$ 18,00), inglesa de cor acastanhada. Nas filiais do MorumbiShopping e do D&D, a oferta é mais resumida.

Bierquelle

Quase às margens da Represa de Guarapiranga, a casa alemã guarda em seus freezers algumas garrafas atraentes. O próprio dono, Diethelm Maidlinger, se encarrega das escolhas da pequena lista. Ele recomenda pedidas como a austríaca Eggenberg Hopfenkönig (R$ 12,00). Da República Checa vem a pilsen 1795 (R$ 14,50), um sucesso internacional. Ambas acompanham bem pratos da culinária germânica, que variam de uma simples salada de batata (R$ 12,00) a linguiças e salsichas de preparação artesanal, entre elas nürnberger rostbratwurst (porco; R$ 17,00) e kalbsbratwurst (vitela; mesmo preço). Também fazem bom casamento com o robisfe regado ao molho tártaro (R$ 25,00).

Emiliano

Adepto da moderna culinária italiana, o chef José Barattino prepara pratos refinados que podem ser harmonizados com rótulos de uma sucinta, mas interessante carta — são dezenove sugestões, algumas até caríssimas como a belga dark ale Gouden Carolus Cuvée van de Keizer Safra 2000, por doídos R$ 325,00. Uma das recomendações do cozinheiro é o robalo na crosta de pimenta-de-cheiro com abobrinha e berinjela refogadas (R$ 59,00). Para acompanhar a receita, vai bem a Colorado Cauim (R$ 19,00), pilsen produzida em Ribeirão Preto com fécula de mandioca na composição.

Tato Gabus Mendes 2209
Tato Gabus Mendes, ator: "As mais fortes, como a escura Guinness, harmonizam bem com charuto" (Foto: Zé Paulo Cardeal)

Fogo de Chão

Sócio do bar Frangó, Cassio Piccolo foi convidado para montar a carta da premiada churrascaria. Entre as sugestões para acompanhar carnes do rodízio (R$ 95,00), como a ótima paleta de cordeiro, o especialista reservou a inglesa Fullers ESB (R$ 35,00), de amargor intenso, e a cara belga Malheur Dark Brut (R$ 230,00), maturada em barrica de carvalho.

Varanda

Premiada como a melhor churrascaria à la carte nos últimos dois anos pela edição especial “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO, a Varanda oferece garrafas das mais variadas origens. Além do Brasil, outros doze países estão representados em 26 rótulos. Há exemplares da Itália, como a forte Baladin Nöel (R$ 55,00), e da Inglaterra, caso da encorpada Wells Bombardier (R$ 21,00). Em diferentes estilos, são pares para o porterhouse (R$ 72,00) e outros cortes.

Fonte: VEJA SÃO PAULO