Ora pois

Restaurantes e bares portugueses para comer bacalhau e mais delícias

Selecionamos vinte endereços que preparam boas receitas típicas do país ibérico

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Restaurante O Forno do Padeiro
O Forno do Padeiro, em Moema: bacalhau à lagareiro custa R$ 98,00 (Foto: Gladstone Campos)

Bacalhau virou sinônimo de comida portuguesa. Mas as receitas típicas do país europeu não param por aí. Há polvo mergulhado em bastaaante azeite, alheiras, pastel de belém, entre muitas outras delícias. Conheça a culinária ibérica sem sair de São Paulo em vinte endereços espalhadas pela cidade:

+ Bacalhau para até três pessoas por (apenas) R$ 31,00

  • Portugueses

    A bela Sintra

    Rua Bela Cintra, 2325, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3891 0740 ou (11) 3891 1090

    VejaSP
    1 avaliação

    Em rara sintonia, o sócio alentejano Carlos Bittencourt e a chef Ilda Vinagre descobriram como agradar em cheio à clientela fel. Se o serviço no salão mantém a linha formal e extremamente gentil (as pedidas chegam à mesa em lindas cloches metálicas), a cozinha se permite uma ou outra invenção, sem escandalizar os mais puristas, claro. Entre as ótimas criações de Ilda está o mil-folhas de bacalhau com tomate, espinafre e creme gratinado (R$ 142,00). Para variar do pescado, experimente o arroz de polvo à portuguesa (R$ 117,00). Escolha na vistosa bandeja de sobremesas a deliciosa e açucarada torta de nozes com baba de moça (R$ 34,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bar-restaurante

    Adega Santiago

    Rua Sampaio Vidal, 1072, Jardim Paulistano

    Tel: (11) 3081 5211

    VejaSP
    10 avaliações

    Para o paulistano, não bastava a existência de apenas uma unidade da Adega Santiago. Hoje, dez anos depois da inauguração, a rede de bares-restaurantes tem três endereços na cidade. O mais recente (e menor) deles foi aberto em abril, no Jardim Paulista, e bomba desde os primeiros dias de funcionamento. Para um almoço animado ou um jantar festivo, caem bem o bacalhau à brás (R$ 69,00) e as costelinhas suínas no molho da própria carne com couve frita e batata ao murro (R$ 29,00 na versão petisco; R$ 61,00 como prato). Entre um chope gelado e outro (Heineken, R$ 12,90), vale investir no drinque amarguinho vermute riaspritz (vermute envelhecido, espumante e bitter; R$ 37,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Antiquarius

    Alameda Lorena, 1884, Jardim Paulista

    Sem avaliação
  • Portugueses

    Bacalhau, Vinho & Cia.

    Rua Barra Funda, 1067, Barra Funda

    Tel: (11) 3666 0381 ou (11) 3826 7634

    Sem avaliação

    Seis das quinze sugestões de bacalhau podem ser vistas em uma vitrine logo na entrada. Prefira a versão grelhada com batata corada, brócolis, pimentão, azeitona e alho torrado.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Bacalhoeiro

    Rua Azevedo Soares, 1580, Tatuapé

    Tel: (11) 2293 1010

    VejaSP
    9 avaliações

    Preparado para receber famílias com crianças — há um brinquedão no fundo do salão grandioso —, este português da Zona Leste não apresenta mais o mesmo capricho nas receitas de bacalhau. Servido no almoço durante a semana, o menu executivo de R$ 56,90 tem como uma das opções principais o bacalhau caseiro, montado com mais batata e cebola do que lascas do pescado. Para a entrada, há caldo verde ou uma saladinha simples, e, de sobremesa, pastel de nata. Do cardápio regular, peça o bacalhau espiritual, desfiadinho e misturado com cenoura ralada, creme de leite e gratinado com parmesão (R$ 71,00). As entradas se saem melhor. Para dividir, vão bem os tradicionais bolinhos na massa de batata (R$ 20,00) e a panelinha de lula com bacon (R$ 40,00).

    Preços checados em 7 de junho de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Cais do Porto Taberna

    Rua Comendador Nestor Pereira, 33, Canindé

    Tel: (11) 3228 2627

    VejaSP
    Sem avaliação

    Instalado sob parte da arquibancada do Estádio da Portuguesa, atrai um número maior de clientes de quinta a sábado, noites em que são realizados shows de fado. Embora o atendimento seja feito com grande simpatia pela proprietária Teresa Pires Morgado, portuguesa de Trás-os-Montes, o serviço é lento e um tanto atrapalhado. Petiscos como as saborosas pataniscas de bacalhau (lascas empanadas; R$ 15,00) e a alheira frita até ficar bem bronzeada (R$ 15,00) empolgam mais do que os pratos principais. Feito com pescado de qualidade, o bacalhau à portuguesa é cozido com grão-de-bico, batata, ovo (também cozido, bem duro), brócolis molengão, cebola e azeitona. Custa R$ 90,00. O fresquíssimo pastel de belém (R$ 6,00) põe o ponto final. Pratos para dois.

     

     

    Preços checados em setembro/outubro de 2014.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Casa Portuguesa

    Rua Cunha Gago, 656, Pinheiros

    Tel: (11) 3819 1987

    VejaSP
    1 avaliação

    Endereço simples, onde dá para comer bacalhau sem esfolar o bolso. Com jeito de residência, é necessário tocar a campainha para entrar. Uma salada fresca, como a de feijão-fradinho ao vinagrete (R$ 32,00), é boa opção de entrada. Para duas pessoas, o pescado ao forno vem com batata, cebola, pimentão, tomate e ovos (R$ 86,00). É uma pena os doces típicos terceirizados nem sempre aparecerem fresquinhos.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Da Terrinha - Al. dos Aicás

    Alameda dos Aicás, 1501, Indianópolis

    Tel: (11) 5096 2569

    1 avaliação

    Dos dois endereços abertos em Moema pelo restaurateur Norberto Moutinho, restou apenas esta unidade na Alameda dos Aicás. Desde agosto, a cozinha é supervisionada pela chef Paula Tomás, que teve passagens pelos restaurantes Veleiros e Pingão, ambos em Perafita, e Casa do Lago, em Mondim de Basto, cidades do norte de Portugal. No cardápio estão clássicos a preços razoáveis, entre eles o bacalhau ao forno em posta alta quase sem sal servido na companhia de brócolis e batata bolinha em quantidade generosa (R$ 98,00, para dois).

    Preços checados em setembro/outubro de 2013.

    Saiba mais
  • Bar-restaurante

    Espírito Santo

    Avenida Horácio Lafer, 634, Itaim Bibi

    Tel: (11) 3078 7748

    VejaSP
    3 avaliações

    O botequim luso-chique ocupa uma concorrida esquina do Itaim Bibi, onde engravatados costumam esvaziar copos de um bem tirado chope Brahma (R$ 8,40) depois do expediente. Há também boas pedidas de bacalhau, como os bolinhos (R$ 35,00, seis unidades) e a versão apelidada de nunca chega (desfiado com cebola, presunto cozido e batata palha; R$ 63,00). O arroz de polvo traz pedaços macios do molusco, mas pode vir com os grãos meio quebrados (R$ 83,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    O Bacalhau do Porto

    Rua Vergueiro, 8333, Vila Firmiano Pinto

    Tel: (11) 2063 6502

    VejaSP
    Sem avaliação

    De decoração antigona, ocupa um casarão no finalzinho da Rua Vergueiro. Mesmo em dias de semana de movimento tranquilo, o atendimento passa longe de ser ágil. Para começar, o bolinho de bacalhau (R$ 9,70 a unidade) tem formato arredondado e bastante batata na massa. As variações do pescado para o prato principal incluem o chamado à funchal (R$ 122,00), com duas postas altas com alho, batata ao murro e brócolis refogado, e o à moda antiga (R$ 116,00), em lascas com molho de tomate fresco, favas, batata, pimentões assados e cebola. Um acompanhamento de arroz branco (R$ 12,90) ou de brócolis (R$ 22,90) pode ser pedido à parte. Pratos para dois.

    Preços checados em 3 de junho de 2015.

    Saiba mais
  • Portugueses

    O Forno do Padeiro

    Praça Nossa Senhora Aparecida, 235, Moema

    2 avaliações
  • Portugueses

    Ora Pois!

    Rua Fidalga, 408, Pinheiros

    Tel: (11) 3815 8224

    VejaSP
    7 avaliações

    Despretensioso como o salão de decoração antigona, o menu agrada por estar numa faixa de preço mais comedida perto dos demais concorrentes — ainda que não seja barato, vale frisar. Há quem peça os bolinhos de bacalhau (R$ 30,00 por oito unidades) antes mesmo de abrir o cardápio, mas dá para variar com a porção de lula grelhada, de entrada (R$ 55,00). Numa apresentação clássica, a posta de bacalhau cozido vem na mesma travessa de barro com batata, ovo, cebola e brócolis, acompanhada de arroz branco. Custa R$ 77,00. À fanhais (R$ 81,00), o pescado aparece em lascas, curtido no azeite com alho.  A casa conta com uma filial na Serra da Cantareira (Estrada da Roseira,8018, ☎ 44850245).

    Preços checados em 17 de junho de 2015.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Portucale

    Rua Nova Cidade, 418, Vila Olímpia

    Tel: (11) 3848 0930

    VejaSP
    2 avaliações

    É um restaurante bem família, com muitas crianças brincando pelo salão e algumas menorzinhas provando bacalhau pela primeira vez. Para elas — e para os adultos também, claro — o melhor começo é um bolinho do pescado (R$ 3,90 a unidade). Em posta, o bacalhau do Porto fica dourado nas laterais e vai bem ao lado de batata ao murro. Para deixar a pedida mais saborosa, troque o arroz branco pelo de brócolis, bem puxado no alho. Outra opção com o mesmo ingrediente principal leva grão-de-bico, batata, ovos e cebola mais salsinha no topo. Essas sugestões custam R$ 143,90 cada uma e servem duas pessoas. Nem sempre fresquinhos, os doces são trazidos à mesa numa bandeja para que o cliente escolha. O pastel de nozes e creme de ovos custa R$ 5,40.  

    Preços checados em 10 de junho de 2015.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Presidente

    Rua Visconde De Parnaíba, 2438, Brás

    Tel: (11) 2292 8683

    VejaSP
    1 avaliação

    Duas restrições que valem o aviso: o restauranteabre só para o almoço e não aceita pagamentocom cartões, apenas dinheiro ou cheque.Topa seguir adiante mesmo assim? Entãoprepare-se para uma posta de bacalhau altafrita em alho e óleo memorável, servida combatatas coradas e brócolis (R$ 118,00 a porçãopara duas pessoas). Só é preciso maneirarantes na quantidade de bolinhos de bacalhau(R$ 4,00 a unidade) para não perder o apetitecedo demais. Para a sobremesa, o pudim nacalda bem clarinha (R$ 10,00) supera os doces típicos portugueses.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Quinta de Santa Maria

    Rua Cerro Corá, 1548, Alto da Lapa

    Tel: (11) 3022 2499

    VejaSP
    4 avaliações

    Vários fatores contribuem para que este seja um dos melhores representantes lusos da cidade. Além da qualidade da comida, ajudam o serviço sempre muito atencioso e o ambiente agradável, embora apertado, com jeitão de casinha do norte de Portugal. Comece pelos celestiais bolinhos de bacalhau (R$ 30,00, com seis unidades) ou pela igualmente ótima açorda do pescado (R$ 16,00). O Gadus morrhua pode ser provado também na receita maria da venda (grelhado com ervilha-torta, tomatinho, brócolis e cebola; R$ 71,90). Saboroso, o arroz de polvo poderia ser servido com os grãos menos cozidos (R$ 82,00). Versão portuguesa do creme brûlé, o leite creme (R$ 14,00) é o fecho ideal.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Rei do Bacalhau

    Rua Doutor Mário Ferraz, 503, Jardim Paulistano

    1 avaliação
  • Bar-restaurante

    Taberna 474

    Rua Maria Carolina, 474, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3062 7098

    VejaSP
    6 avaliações

    O bar-irmão da rede Adega Santiago também aposta em atmosfera descontraída e menu elaborado. O polvo à tasquinha (R$ 93,00) é fatiado e guarnecido de cebola e batata. Mostra-se tentadora a costela bovina com discos de mandioca frita, farofinha e folhas de agrião (R$ 64,00). Vá de espresso europeu (brandyde jerez, licor de café, expresso, Fernet-Brancae especiarias; R$ 30,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Tasca da Esquina

    Alameda Itu, 225, Cerqueira César

    Tel: (11) 3141 1149

    VejaSP
    6 avaliações

    O melhor restaurante português da cidade tem receitas de Vítor Sobral, que vive em Lisboa. Aqui, elas são executadas e muitas vezes desenvolvidas com competência pelo patrício Luis Espadana. Além de clássicos como bacalhau ao forno (R$ 99,00), o chef-residente faz uma deliciosa moqueca com o pescado, azeite de dendê, leite de coco e a guarnição de mandioquinha (R$ 105,00). Outra delícia da nova cozinha portuguesa é a costeleta de cordeiro com purê de abóbora ao molho de hortelã (R$ 104,00). O pão na chapa, bem macio, é um aperitivo coberto por mocotó suíno e generosa quantidade de coentro (R$ 34,00). No capítulo doçura, está de volta ao cardápio a musse de chocolate com compota de jabuticaba, calda de vinho tinto e nozes carameladas (R$ 26,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Tasca do Zé e da Maria

    Rua dos Pinheiros, 434, Pinheiros

    Tel: (11) 3062 5722 ou (11) 3064 0107

    VejaSP
    3 avaliações

    O espaço apertado está repleto de mesas cobertas por toalhas branquinhas. O couvert, composto de pão, manteiga, queijo fresco e salgadinhos fritos, vale os R$ 21,90. Sugestão de prato, o bacalhau à brás (R$ 88,00) pode fazer parte do menu executivo no almoço de segunda a sexta (R$ 59,00, com entrada e sobremesa). Bem úmido, o rocambole de laranja merece cada garfada (R$ 20,90).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Portugueses

    Trindade

    Rua Amauri, 328, Jardim Europa

    Tel: (11) 3079 4861 ou (11) 3079 4819

    VejaSP
    2 avaliações

    Desde a inauguração, quando ainda era ligado ao A bela Sintra, esforça-se para se diferenciar dos demais portugueses pela atmosfera um pouco menos formal. O painel de lona de caminhão grafitado por Eduardo Kobra com as casinhas da cidade do Porto veio ao encontro dessa proposta. Quando se trata dos preços, porém, a semelhança com os concorrentes da categoria é declarada. O couvert custa R$ 20,00 e é composto de grão-de-bico com lascas de bacalhau, bolinho do mesmo pescado e croquete de carne, entre outros petiscos nem sempre sequinhos. O bacalhau à gomes de sá sai a R$ 89,00 e vai bem com uma porção de arroz (R$ 14,00). Das sobremesas portuguesas de sempre, peça o toucinho do céu (R$ 19,00).

    Preços checados em 17 de maio de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO