Gastronomia

Restaurant Week chega a quarta edição

Evento reúne restaurantes que oferecem refeições com descontos

Por: Filipe Vilicic - Atualizado em

Almoçar no Aizomê, em Cerqueira César, eleito a melhor cozinha japonesa pela edição especial "Comer & Beber", de Veja São Paulo, custa em média 60 reais. A partir de segunda (2), esse valor cairá para menos da metade. É quando começa a quarta edição do Restaurant Week, da qual o premiado endereço está entre os 122 participantes. Até 15 de março, será possível desfrutar cardápios especiais ao preço fixo de 25 reais, o almoço, e de 39 reais, o jantar. Pode-se gastar 1 real a mais para colaborar com uma fundação que atende crianças carentes. Em 58 casas, a promoção vale apenas para uma das refeições do dia. "Importamos a ideia dos Estados Unidos", diz o empresário Emerson Silveira, organizador do evento semestral. O Restaurant Week surgiu em Nova York há quase duas décadas. Espalhou-se por mais de quinze países e 100 cidades. Silveira promoveu a primeira versão brasileira em 2007, na capital paulista, com 45 participantes. Na última edição, em agosto, 53 casas aderiram. "Desta vez, mais que dobramos o número de estabelecimentos e selecionamos lugares melhores", conta.

No P.J. Clarke’s, filial de uma famosa lanchonete americana inaugurada em novembro, no Itaim, o cardápio especial vale tanto para o almoço quanto para o jantar. "Como somos uma casa nova, será uma ótima oportunidade de divulgação", acredita a proprietária, Maria Rita Pikielny Marracini. No almoço, por 25 reais, o cliente saboreia uma salada, um cheeseburger ou uma massa, mais um pudim de leite. Normalmente, só o cheeseburger custa 23,80 reais. Aberto em abril, o Beldí, também no Itaim, oferece um cardápio fechado: salada, farfalle com legumes variados e panacota. "É uma chance de conhecer restaurantes chiques sem gastar muito", diz Edgard Sader, dono do Beldí. O Aizomê sugere um menu de almoço no qual se pode optar entre duas entradas, dois pratos principais (peixe branco grelhado ou filé mignon ao molho tarê) e duas sobremesas. "Pretendo dobrar a freguesia", afirma o chef Shinya Koike.

Fonte: VEJA SÃO PAULO