Show

Red Hot Chili Peppers mostra som maduro sem perder o frescor

Banda tocou para 34 mil pessoas no Anhembi ao lado de percussionista brasileiro; Yeah Yeah Yeahs abriu a noite

Por: Marcus Oliveira e Milena Emilião - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Depois de uma semana bem chuvosa na cidade, o tempo colaborou para fazer uma linda noite para os fãs de Red Hot Chili Peppers. A apresentação, na Arena Anhembi, foi pautada pela empolgação cativante do quarteto, combinada com hits e sons não muito trabalhados pelo RHCP.

 Para os fãs, dez músicas são muito pouco, o espaço é muito amplo e o som é muito baixo. Para quem esperava por Red Hot, Karen era apenas uma mocinha com uma roupa descolada que gritava no palco. O YYY merecia mais fãs naquela noite e os admiradores queriam mais.

Arroz, feijão e samba

Anthony Kiedis, Flea, Chad Smith e Josh Klinghoffer, acompanhados do percussionista brasileiro Mauro Refosco, subiram no palco às 22h06. Sempre animado, Flea entrou com uma pirueta - mais tarde plantaria uma bananeira - e logo tomou o baixo para dar os primeiros acordes de Can’t Stop, mostrando que a noite prometia. O som potente, que fez o baterista Chad quebrar duas baquetas, enlouqueceu os fãs, que ouviram, na sequência, Dani California e Otherside, formando uma tríade inicial arrebatadora. 

A declaração de amor inusitada veio de Flea: “Rolaria pelado em um campo cheio de cactos por vocês". O vocalista Kiedis questionou: “Também comeria arroz e feijão por eles?", ouvindo logo, "Arroz, feijão e papaia. Obrigado pelo papaia, Brasil", confessou o baixista.

Na última passagem do grupo pela cidade, em 2011, quando haviam acabado de lançar o álbum I'm With You, as músicas mais recentes ainda não estavam na boca da galera, o que foi diferente dessa vez, quando emendaram Factory of Faith e viram muita gente cantar junto. Em Ethiophia, surgiu um incrível solo de Flea, seguidos dos hits Californication e By the Way, que deixou o público aos gritos.

Red Hot Chili Peppers
Red Hot Chili Peppers fazem deixam os fãs alucinados durante apresentação no Anhembi (Foto: Heitor Feitosa)

No bis, o percussionista Refosco arrebentou em um solo de cuíca e percussão, arriscando até mesmo um sambinha, seguindo por Chad Smith, na bateria. Around the World, Meet me At the Corner e Give it Away, encerraram a "noite perfeita", nas palavras de Flea.

Duas grandes ausências sentidas no setlist foram Scar Tissue e Universally Speaking. Após a saída de todos os integrantes, às 23h50, apenas Flea permaneceu no palco para dizer que consegue sentir o amor dos brasileiros em seu coração e agradeceu pela ótima noite. 

Yeah Yeah Yeahs

Yeah Yeah Yeahs show
Karen O, do Yeah Yeah Yeahs, abriu a noite com o novo hit, 'Sacrilage' (Foto: Heitor Feitosa)

Os nova-ioquinos do Yeah Yeah Yeahs foram o responsável por abrir a noite para o Peppers. Com pontualidade britânica, Karen O e seus três meninos esbanjaram simpatia e competência, mas foi impossível empolgar um público que não queria ser conquistado. Todos os que estavam ali eram fãs do RHCP, estava estampado nas camisetas, bandanas e bonés.

Karen O é incrível e já provou isso na sua última excursão pelo país no Tim Festival de 2006. Abriu o show com o mais recente hit, Sacrilege, não deixou de fora os memoráveis Maps (que foi reconhecida pelo público) e Cheating Man e fechou a noite com Zero e Heads Will Roll.

Sabendo que não eram as estrelas principais da noite, o YYY dedicou uma música para o Red Hot e agradeceu ao público que, com respeito e sem empolgação, assistiu pacientemente aos cinquenta minutos de um competente show.

Fonte: VEJA SÃO PAULO