Receitas

Receitas de caipirinha do bar Veloso

O premiado barman Deusdete Neres de Souza, do Veloso, ensina a preparar duas versões do drinque que é sua especialidade

Por: Marcela Besson - Atualizado em

Ingredientes

Cachaça, limão e gengibre

1/2 limão taiti

2 colheres (sobremesa) de açúcar*

1 colher (café) de gengibre picado

6 cravos

Cubos de gelo

1 dose de cachaça envelhecida

 

*se preferir, substitua por açúcar mascavo, na mesma proporção. Ele acentua o sabor da bebida. Nesse caso, dispenese o cravo.

Vodca, maracujá e alecrim

1/2 maracujá (polpa)

1 colher (sobremesa) de açúcar

1 ramo de alecrim

Cubos de gelo

1 dose de vodca

Sobre o Veloso

Aninhado numa esquina privilegiada, de frente para um larguinho de paralelepípedos, o boteco aberto em 2005 despontou como um dos melhores da região para beber e petiscar. Quase sempre lotadas, suas catorze mesinhas acolhem fregueses ávidos por quitutes como a coxinha de frango e o bolinho de camarão, ambos com catupiry. No departamento etílico, brilham as imbatíveis caipirinhas preparadas pelo barman Souza. Três delas, entre as onze versões disponíveis, ocupam a primeira fila do grid: a de limão com gengibre, a de jabuticaba e a de frutas vermelhas.

(Por Fábio Wright)

 

Modo de preparo

Cachaça, limão e gengibre

Retire e descarte as extremidades do limão e corte-o ao meio, em sentido longitudinal. Com a faca, extraia a parte central branca, que causa amargor à bebida.

Fatie o que sobrou e, com a ajuda de um socador, amasse o limão com o açúcar. Adicione o gengibre e preencha o copo com cubos de gelo. Em seguida, complete com a cachaça até alcançar a borda. Mexa devagar e finalize com os cravos.

Vodca, maracujá e alecrim

Coloque a polpa de meio maracujá em um copo. Acrescente o açúcar e, com o socador, mexa até que a polpa se solte um pouco das sementes. Preencha o copo com os cubos de gelo. Em seguida, complete com a vodca até alcançar a borda. Mexa devagar e finalize com as folhas de alecrim.

Dificuldade: fácil

Rendimento:1 dose

Tempo: 15 minutos

Fonte: VEJA SÃO PAULO