Receita

Lombo de porco com purê de maçã

Aprenda a preparar o prato natalino do chef Alberto Landgraf, do Epice

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

Receitas da vovó - Alberto Landgraf - 2247
Alberto Landgraf, do Epice : o prato vem passando de geração para geração na família do chef (Foto: Mario Rodrigues)

Receita do chef Alberto Landgraf, do Epice

Ingredientes

PARA TEMPERAR

1/2 lombo suíno com pele sem osso (aproximadamente1,2 kg)

2 colheres (sopa) de sal

1 colher (sopa) de açúcar

1 folha de louro

3 dentes de alho

1 ramo de tomilho

LOMBO

Sal e pimenta-do-reino

18 batatas bolinhas

18 minicebolas descascadas

2 conchas de óleo de girassol

PURÊ DE MAÇÃ

2 maçãs verdes

Suco de 1/2 limão

1 colher (sopa) de açúcar

1 pitada de sal

Modo de preparar

TEMPERO

Leve todos os temperos ao fogo misturados em 1 litro de água, espere abrir fervura e desligue. Deixe esfriar, coloque o lombo submerso nessa mistura e leve à geladeira por 12 horas. Essa etapa é muito importante para o lombo não ressecar na hora de assar.

LOMBO

Cozinhe a cebola em água com sal até levantar fervura e cozinhe a batata por 10 minutos. Escorra e reserve. Escorra e seque o lombo. Unte a pele com óleo de girassol e nela faça cortes verticais com uma faca afiada. Tempere com sal e pimenta. Coloque o lombo numa assadeira funda e leve ao forno preaquecido a 180º C por 30 minutos. Retire do forno, ponha as batatas e cebolas ao redor do lombo e leve novamente para assar por mais 30 minutos. Depois de pronto, separe as batatas e as cebolas em outra vasilha. Despeje sobre a carne duas conchas de óleo de girassol aquecido ao ponto de fumaça para deixar a pele pururuca.

PURÊ

Descasque as maçãs, retire as sementes, pique e misture com o restante dos ingredientes. Numa panela parcialmente tampada com um fio de água, cozinhe tudo por 10 minutos em fogo baixo. Amasse com um garfo. Se necessário, acrescente mais suco de limão. Reserve.

Montagem

Numa travessa, disponha o lombo, as batatas e a cebola ao redor da carne. Sirva com o purê de maçã.

Fonte: VEJA SÃO PAULO