Receitas - Entrada

Receita de ravióli de manga com queijo de cabra do Maní

Chef Helena Rizzo ensina a preparar o prato é leve e fresco, que chega à mesa coberto por cubinhos de tomate e azeite de azeitonas pretas

Por: Marcela Besson - Atualizado em

 Ingredientes

1 manga tipo haden

200g de queijo de cabra fresco

1 tomate

50ml de azeite de azeitonas pretas

Sal a gosto

Cebolinha francesa para decorar

Modo de preparo

Lave o tomate e faça com a ponta da faca uma cruz em uma de suas extremidades. Coloque em uma panela com água fervente durante 10 segundos. Escoe e, imediatamente, coloque-o em uma bacia com gelo, para cessar o cozimento. Retire a pele, corte em quatro partes e tire também as sementes. Faça cubinhos bem delicados e reserve.

Para preparar o azeite, retire o caroço de 100g de azeitonas pretas e leve ao forno para secá-las em fogo médio, durante 1 hora ou até ficarem crocantes. Passe-as por um processador e misture ao azeite. Reserve.

Descasque a manga e, com a ajuda de um cortador de frios ou um ralador bem afiado, faça finas fatias da manga, que deve estar madura, mas bem firme. Sobre uma folha de papel-manteiga, sobreponha os cantos de duas fatias de manga. Recheie com o queijo de cabra.

Com o auxílio de uma espátula, feche os raviólis, dobrando as partes laterais e, depois, as extremidades. Leve-os para aquecer no microondas por 10 segundos, em potência máxima

Na hora de montar, disponha cada ravióli em uma colher de porcelana (ou de sobremesa). Coroe-os com um cubinho de tomate, um pouquinho de sal e o azeite de azeitonas pretas. Por último, coloque a cebolinha finamente picada para decorar.

Dificuldade: baixa

Rendimento: 2 porções

Tempo: 30 minutos

Sobre o Maní

Um clima de tranqüilidade paira no salão deste restaurante contemporâneo, que também possui uma agradável área externa. Na cozinha está o casal Helena Rizzo e Daniel Redondo. Eles preparam receitas inspiradas e abusam de ingredientes brasileiros.

É de cabra!

Foram os povos nômades da Ásia e do Oriente Médio que domesticaram a cabra, por volta de 8 000 a.C. Desde então, o leite do animal tem sido usado na alimentação desses povos. No Brasil, no entanto, ele é pouco popular, embora sua composição seja bem semelhante à do leite de vaca.

Segundo a engenheira de alimentos Alcina Maria Liserre, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital/Campinas), o leite de cabra é tão saudável quanto o de vaca. Ambos são compostos de proteínas, lipídeos, sais minerais e vitaminas. "A diferença é que o de cabra é digerido com mais facilidade pelo organismo", explica Alcina. Além disso, seu consumo é uma boa alternativa em casos alérgicos de origem alimentar.

Os tipos mais comuns de queijos feitos no Brasil com o leite de cabra são: frescal, boursin (natural ou condimentado), moleson, pecorino, chabichou e pirâmide.

Fonte: VEJA SÃO PAULO