Perfil

Raul Cutait é eleito o novo imortal da Academia Paulista de Letras

Cirurgião ocupa a cadeira deixada pelo empresário e bibliófilo José Mindlin, que morreu em fevereiro

Por: Maria Paola de Salvo - Atualizado em

Raul Cutait imortal
Cutait, em frente ao Sírio-Libanês: ele recebeu 95% dos votos (Foto: Keiny Andrade/AE)

Foi uma vitória folgada. Com 95% dos votos dos 39 acadêmicos, o cirurgião e gastroenterologista Raul Cutait foi eleito, na última quarta, o mais novo imortal da Academia Paulista de Letras (APL). Depois de disputar o espaço com outros três candidatos, ele ocupará a cadeira número 30, deixada pelo empresário e bibliófilo José Mindlin, que morreu em 28 de fevereiro. “Mindlin e eu já fomos membros de conselhos de responsabilidade social de várias entidades e, por isso, será uma honra substituí-lo”, diz Cutait. Há meses a APL estava de olho em alguém da área de ciências. O também médico Pedro Kassab, pai do prefeito Gilberto Kassab, chegou a ser eleito em agosto passado, mas morreu antes de assumir a vaga de Clodowaldo Pavan, em outubro.

Formado pela Faculdade de Medicina da USP, doutor e livre-docente pela mesma instituição, Cutait publicou oito livros, todos eles na área médica. Caso, por exemplo, de ‘Avaliação Funcional em Coloproctologia’, escrito em parceria com a médica Mara Salum. Também é autor de 110 artigos científicos em revistas nacionais e internacionais e membro da Academia Nacional de Medicina desde 2005. Pertence a trinta sociedades médicas e científicas nacionais e internacionais ligadas à cirurgia. Conhecido por operar o vice-presidente José Alencar, ocupou diversos cargos no Hospital Sírio-Libanês e assumiu a Secretaria Municipal de Saúde na gestão de Paulo Maluf, na década de 90.

Fonte: VEJA SÃO PAULO