Gente

Rafael Ilha deixa a prisão em São Paulo

Detido nessa segunda (25), o ex-integrante do grupo Polegar estava na sede da 4ª Divisão de Investigações sobre Furtos, Roubos e Receptações de Veículos e Cargas

Por: Veja São Paulo

rafael-ilha2
Rafael Ilha foi liberado na noite desta terça (26) (Foto: Marcello Inkratas/Sigmapress/Folhapress)

Após ser preso na segunda (25), o ex-integrante do grupo Polegar, Rafael Ilha, foi liberado pela Justiça e deixou a 4ª Divisão de Investigações sobre Furtos, Roubos e Receptações de Veículos e Cargas, em São Paulo, na noite desta terça (26). Acompanhado do advogado, o músico foi por volta das 19h30 até o Instituto Médico Legal, retornando para a delegacia apenas para assinar o alvará de soltura.

+ Ex-Polegar é chamado em boletim de ocorrência de Rafael "Pilha"

De acordo com a polícia, Ilha deixou de comparecer às audiências determinadas por causa de um caso que aconteceu em 2008. Com isso, um mandado de prisão foi expedido. Nesta terça, porém, a Justiça determinou novamente que ele volte aprestar serviços comunitários.

No boletim de ocorrência do caso registrado no Departamento Estadual de Investigações Criminais, o ex-Polegar foi chamado de Rafael “Pilha”. Conhecido por acumular problemas com a Justiça, ele passou mal em 2000 depois de engolir uma caneta, três isqueiros e uma pilha durante uma crise de abstinência. Meses depois, outras duas pilhas foram ingeridas e ele e precisou ser submetido a uma cirurgia para a retirada dos objetos.

Prisão

Em 2008, Ilha era proprietário de uma clínica de reabilitação. Na época, ele foi preso em flagrante no bairro da Aclimação, na Zona Sul de São Paulo, ao usar um colete falso da polícia para tentar internar a força uma dependente química.

+ Rafael Ilha grava vídeo para explicar prisão

Atualmente, Ilha trabalha como repórter no programa da apresentadora Sônia Abrão, na Rede TV! Procurada, a emissora disse que não se pronunciará sobre o caso.

O músico fez sucesso nos anos 80, mas, depois do fim do grupo musical, acabou colecionando problemas com a Justiça devido à sua dependência química. Em 1998, foi preso por tentativa de roubo, ao pegar um vale-transporte de uma mulher.

No ano passado, Ilha foi detido pela Polícia Federal ao cruzar com uma espingarda calibre 12 a Ponte da Amizade, na cidade de Foz do Iguaçu (PR), divisa do Brasil com o Paraguai.

Fonte: VEJA SÃO PAULO