Criminalidade

Quatro morrem em ataques na Zona Norte de São Paulo

Casos aconteceram no bairro do Jaçanã na madrugada desta quinta

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Chacina Zona Norte
Quatro pessoas morreram e uma ficou ferida após serem baleadas na madrugada desta quinta (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

Quatro pessoas morreram e uma ficou ferida durante ataques no bairro do Jaçanã (Zona Norte) na madrugada desta quinta-feira (9). As vítimas foram baleadas em um intervalo de aproximadamente seis horas, em pontos que ficam a cerca de cinco quilômetros de distância um do outro.

+ Ex-detento prende segurança da CPTM suspeito de tentar abusar de mulher

O último deles foi uma chacina na Rua Onídio Barbosa de Souza. Por volta das 3h15, moradores ouviram o barulho de diversos disparos e chamaram a Polícia Militar. No local, os policiais encontraram três vítimas, entre elas uma mulher e um cadeirante de 21 anos. Acionada, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte dos três. O terceiro corpo ainda não foi identificado.

Por volta das 21h, um homem havia sido assassinado na Rua Lopes da Costa. Ele estava dentro do carro, um Fiat Doblô, e chegava em casa quando criminosos atiraram na sua direção. Quatro disparos atingiram o vidro lateral do veículo, no lado do motorista. O condutor chegou a ser socorrido ao Hospital São Luiz Gonzaga, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a Polícia Militar, a vítima era um ex-presidiário.

+ Confira as últimas notícias

Pouco depois, por volta das 23h30, outro homem foi baleado na Rua Gabriel Martins. Ele também foi socorrido para o Hospital São Luiz Gonzaga, onde permanece internado. A Polícia Militar afirma que não tem informações sobre seu estado de saúde.

Violência

Há duas semanas, criminosos abriram fogo contra um grupo de pessoas que estava na frente de um bar no Jaçanã. Uma das vítimas, Marcos Nunes Pereira Pinto, de 17 anos, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Outros quatro rapazes - dois deles, irmãos - ficaram feridos. O ataque aconteceu um dia após o cabo da PM Spencer Willian Ferreira de Almeida, de 44 anos, ser morto com mais de 20 tiros na frente de casa, próximo dali.

Fonte: VEJA SÃO PAULO