Teatro

Quatro espetáculos para conferir na terça (21)

Opções para quem ainda não tem programa para o Dia de Tiradentes

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Mudança de Hábito
O musical Mudança de Hábito (Foto: Divulgação)
  • O dramaturgo e diretor Roberto Alvim transformou o conto de Franz Kafka (1883-1924) no monólogo dramático. Juliana Galdino tem impressionante interpretação. Apoiada pela ótima história e suas ironias sobre o tênue limite entre humanos e animais, a atriz se transfigura — de macaco se torna homem. Com Vinicius Tardelli. Estreou em 4/3/2009. Até 27/5/2015.
    Saiba mais
  • Guilherme Mazzei, Johnnas Oliva e Laís Marques protagonizam o drama de Drika Nery. Sob o pretexto de escreverem o roteiro de um filme, três jovens se isolam em um prédio abandonado onde funcionava uma antiga produtora da Boca do Lixo. De 14/4/2015. Até 12/5/2015.
    Saiba mais
  • Whoopi Goldberg já era uma atriz bastante conhecida quando protagonizou o filme de Emile Ardolino em 1992. Tinha até um Oscar de coadjuvante por Ghost, do Outro Lado da Vida. Para a cantora Karin Hils, no entanto, interpretar a personagem Deloris na adaptação do longa, que, no formato musical, foi visto em onze países, tem tudo para ser a consagração. Sob a direção original de Jerry Zaks, a montagem é repleta de qualidades e, mesmo assim, o carisma e o vozeirão da ex-integrante da banda Rouge saltam aos olhos e ouvidos do público. Na trama, Deloris Van Cartier é uma cantora despachada, cercada de más companhias. O tempo fecha assim que ela testemunha um assassinato e, no desespero de salvar a pele, se esconde num convento. Por lá, a moça conquista a simpatia das freiras e revoluciona o coral da instituição. Os adaptadores Bianca Tadini e Luciano Andrey injetam uma deliciosa pegada pop na versão brasileira do texto de Cheri e Bill Steinkellner com músicas de Alan Menken e letras de Glenn Slater. As cenas têm ritmo, as piadas, mesmo que algumas fáceis demais, arrancam risadas e as interpretações carregam uma naturalidade incomum no gênero. Entre os 31 atores, Adriana Quadros e Andrezza Massei são destaque como a Madre Superiora e a Irmã Maria Patrícia, respectivamente. Na pele do atrapalhado policial Eddie, Thiago Machado é uma surpresa. Estreou em 5/3/2015. Até 25/10/2015.
    Saiba mais
  • No fim da década de 80, o paulistano Nando Bolognesi levava a vida entre a faculdade, as baladas e o futebol. Durante um intercâmbio na Europa, percebeu que seu corpo não respondia a estímulos imediatos. Primeiro, ele encontrava dificuldade para se equilibrar em uma escada rolante. Logo depois, a desenvoltura com a bola nos gramados parecia coisa do passado e até usar um desodorante se transformou em uma árdua tarefa. Portador de esclerose múltipla, Nando buscou a reinvenção e, dali em diante, não parou de se superar. Aposentou o diploma de economia, virou ator e palhaço e, 25 anos depois do diagnóstico, transita entre o cômico, o trágico e o documental em um solo emocionante. Parafraseando a stand-up comedy, o autor e também diretor, hoje com 46 anos, recorreu ao humor e a uma boa dose de otimismo para criar a própria sit-down tragedy. Ele não poupa a si mesmo e arranca risos e lágrimas da plateia através de histórias da convivência com as limitações impostas pela doença degenerativa. Estreou em 1º/8/2013. De 15/9 a 4/11/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO