CIDADE

Cerimonialista relata ação de quadrilha especializada em furtos na saída da SPFW

Grupo teria furado pneu de carro e levado equipamento fotográfico; na terça (27), outro profissional foi vítima do mesmo golpe

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

patricia-tartari-spfw
A cerimonialista Patricia Tartaria ao lado das outras duas vítimas do ataque (Foto: Reprodução/Facebook)

A cerimonialista Patrícia Tartari relatou um ataque sofrido por ela e outros dois colegas na noite de terça-feira (26), na saída da São Paulo Fashion Week. O trio suspeita da ação de uma quadrilha especializada em furto de equipamentos fotográficos no evento.

+ Jovem atacada por dois homens mostra rosto desfigurado

+ Uber lança corrida compartilhada entre usuários

 O carro em que o trio estava teve os pneus furados no estacionamento do evento, a parar em um posto de gasolina próximo à saída do Parque do Ibirapuera. Neste momento, outro assaltante teria entrado no carro e levado um mochila que continha mais de 20 000 reais em equipamentos fotográficos.

Leia na íntegra:

"Estacionei o carro dentro do Parque Ibirapuera, entre a Bienal e a Oca. Era por volta das 13 horas. Feitos todos os compromissos dentro da semana de moda, saímos por volta das 19h. Estávamos eu, o fotógrafo Daniel Zago e uma amiga. No meio da Avenida 23 de Maio, ouvimos um barulho – tipo um estouro fraquinho – no carro. Aparentemente não seria nada. Mas por via das dúvidas, planejei parar no próximo posto de gasolina. Antes disso acontecer, um carro emparelhou comigo e apontou para o meu pneu. Ele estava rasgado.

Paramos no primeiro posto. Realmente o pneu traseiro do lado do passageiro estava rasgado. Parecia proposital. Quando o frentista estava quase terminando de trocar o pneu, chegou um suposto boliviano abrindo a carteira e falando rápido. Queria trocar dinheiro estrangeiro. Tudo para tirar nossa atenção enquanto um outro rapaz entrou na Duster e pegou a mochila com os equipamentos do fotógrafo (mais de 20 000 reais em equipamentos). Foi tudo muito rápido. Eles são especialistas. Quadrilha de verdade.

Vimos o cara já saindo da Duster e ficamos perdidos. Não sabia qual reação ter: ir para delegacia? Gritava? Tinha antes de esperar o frentista arrumar o pneu. Tudo aconteceu em segundos.

Saímos com o carro rumo à delegacia mais próxima, quando percebemos que os ladrões tinham rasgado o outro pneu traseiro. Justamente para não sairmos de onde estávamos.

Passado o choque inicial, lembramos de um detalhe: ao sair do Ibirapuera, havia um carro Fusion preto na nossa frente (o mesmo modelo e cor de carro que nos avisou do pneu na Avenida 23 de Maio).

Compartilhando a informação em um grupo de WhatsApp de fotógrafos, tivemos uma resposta de que outro fotógrafo – também na terça foi roubado da mesma forma ao sair do credenciamento da SPFW."

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO