Repercussão

Protestos em São Paulo repercutem na imprensa internacional

As manifestações contra o aumento das tarifas do transporte público foram notícias nos principais veículos de comunicação por todo o mundo

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

O quarto dia de protesto contra o aumento da tarifa do tranporte público na cidade foi assunto na imprensa internacional. O conflito entre policiais militares e manifestantes chamou a atenção dos principais veículos de comunicação do mundo, que destacaram a quantidade de adeptos nas ruas e a violência durante o manifesto.

+ Quatro manifestantes ainda estão detidos

+ Prefeito Haddad nega que irá reduzir a tarifa do transporte

O New York Times, dos EUA, mostrou a onda de manifestações que ocorrem em capitais brasileiras, como Rio de Janeiro e Porto Alegre, e ressaltou o movimento que mobilizou pessoas nas ruas de São Paulo. Outro americano, o Washington Post destacou o protesto na capital paulista e o trânsito criado na última quinta (13).

Já no El Pais, da Espanha, por exemplo, o destaque foi a jornalista da Folha de São Paulo, Giuliana Vallone, que levou um tiro com bala de borracha no olho direito, além de uma matéria falando sobre uma possível perda de controle por parte dos policiais.

O Clarin, da Argentina, enfatizou os danos sofridos pela cidade durante as manifestações e a TV CNN chamou a atenção para o número de pessoas que fizeram parte do protesto.

A passagem de ônibus e metrô aumentou de R$ 3,00 para R$ 3,20 no dia 2 de junho. A manifestação de quinta (13) foi a quarta promovida pelo Movimento Passe Livre desde a semana passada. Em dois casos, houve confronto entre manifestantes e a Polícia Militar.

Na noite da última quinta quinta (13), o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, disse que eventuais abusos cometidos serão apurados. O Movimento Passe Livre, que organizou as manifestações, já convocou a população para um novo encontro na segunda (17), às 17h, no Largo da Batata, em Pinheiros.

Fonte: VEJA SÃO PAULO