Cidade

Ato reúne 10 000 professores estaduais nesta sexta (27)

Manifestação que começou na Paulista segue pela Rua da Consolação sentido República. Já há data para novo protesto

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Greve Professores manifestação
Paralisação fechou Avenida Paulista e seguiu para a Consolação: reajuste de 75% (Foto: Folhapress)

Em greve há duas semanas, professores da rede estadual ocuparam a Avenida Paulista no fim da tarde desta sexta (27) reinvindicando aumento de salário e melhores condições de trabalho ao governo Geraldo Alckmin (PSDB). Após deixar a concentração no vão do Masp, eles agora marcham pela Rua da Consolação sentido República. De acordo com a Polícia Militar, 10 000 professores estão nas ruas neste momento. Já o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) estima 40 000 manifestantes. 

+ Confira as últimas notícias da cidade

Os profissionais pedem 75% de reajuste, mas Alckmin já disse que não negociará durante a greve. O salário-base dos professores de ensino médio é de 2 416 reais. 

O governo afirma que apenas 4% da categoria aderiu à paralisação, mas a Apeoesp garante que 60% dos professores da rede estadual estão de braços cruzados. Alunos do ensino público também relatam que estão sem aulas em diversas escolas da capital e do interior. 

O protesto conta com docentes de todo o estado, que se reuniram em assembleia antes do ato e definiram uma data para a próxima manifestação: 2 de abril (quinta-feira), véspera de feriado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO