Cidade

Protesto de motoboys interdita o trânsito de São Paulo

Manifestantes reclamam do estreitamento de faixas, a falta de bolsões de estacionamento e a redução de velocidade

Por: Jussara Soares - Atualizado em

Motociclista
Motociclistas interditam ruas da região central de São Paulo para protestar (Foto: Douglas Pingituro/Brazil Photo Press/Folhapress)

Protesto de motoboys prejudicou o trânsito da capital nesta quarta (26). Após sair da sede do sindicato no Brooklin, o grupo circulou pelas ruas da cidade até a prefeitura, seguindo posteriormente para a Câmara, onde o ato foi encerrado.

Blitz autua lojas que vendiam produtos irregulares para bebês

O protesto começou às 16h e terminou no início desta noite. Durante o trajeto até a prefeitura, os motoboys interditaram o trânsito no corredor Norte-Sul, provocando lentidão.

Protesto motoboy
Motoboys protestam em São Paulo nesta quarta (26) (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

O ato foi pacífico. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes. Segundo os sindicalistas, 8 000 pessoas participaram da manifestação durante trajeto pela Avenida 23 de Maio, mas 2 000 foram até a Câmara. Funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego que acompanharam o ato informaram, porém, que a manifestação contou com aproximadamente 500 motociclistas.

Os sindicalistas não foram recebidos por Fernando Haddad (PT). Entretanto, entregaram para representantes do prefeito uma pauta de reivindicações. Já na Câmara, cópias do documento foram deixadas com os vereadores.

+ Confira as principais notícias da cidade

Os motociclistas protestam contra o estreitamento de faixas, a falta de bolsões de estacionamento para motos e a redução de velocidade na capital. "A diminuição deve ser gradativa", defende o presidente do SindiMoto, Gilberto Almeida. A categoria ainda reivindica a regulamentação do motofrete na cidade e a fiscalização de empresas clandestinas que atuam no setor.

“Nenhum projeto para garantir a segurança é concretizado”, diz Almeida. Segundo ele, existem 1,1 milhão de motociclistas em São Paulo, com 220 000 motoboys registrados. Levantamento do sindicato indique que 500 usuários de moto morrem na cidade por ano.

Fonte: VEJA SÃO PAULO