Música

Projeto independente convida novos artistas a musicar poemas

"Reversos — Instrumentalizando a Poesia" conta com nomes como Tatá Aeroplano e Bárbara Eugênia

Por: Catarina Cicarelli - Atualizado em

Bárbara Eugênia
Bárbara Eugênia: cantora musicou a poesia 'Pó nas Pálpebras' para o projeto (Foto: Divulgação)

Tudo começou com uma seção de poesias do site Nego Dito, especializado em cultura independente. Poucos meses após ele ser criado, em abril do ano passado, o acervo já continha mais de 40 obras. Com tanto material em mãos, Filipe Garrett, um dos editores, teve a ideia de chamar alguns artistas para musicá-las. Foi assim que surgiu o projeto “Reversos — Instrumentalizando a Poesia”, uma compilação de 23 músicas, disponíveis para audição na página do site no Facebook. Garret diz que, em breve, a seleção poderá ser baixada gratuitamente.

+ Trackertower: novo point de moderninhos no centro

O contato com os músicos veio principalmente por conta de shows que Garrett e seus amigos promoveram na balada hype Apê 80, número do apartamento onde moravam na Rua Peixoto Gomide, na região central. A festa durou do começo de 2011 até poucos meses atrás, quando foram despejados.

Entre os convidados de “Reversos” há nomes já conhecidos no cenário independente, como Tatá Aeroplano, do grupo Cérebro Eletrônico, e a cantora Bárbara Eugênia, embora o grande objetivo do disco seja promover novos artistas. “Queríamos dar espaço para quem não tem”, conta o idealizador.

Cada artista pôde escolher qual poema gostaria de musicar. “Havia poesias com mais ritmo, melhores para colocar melodia, mas eles preferiram as que eram mais desafiadoras”, afirma Garrett. Para sua surpresa, quatro de suas composições foram transformadas em canções. “Quando a poesia é apropriada por outra pessoa, ganha uma nova percepção estética. Não é mais só do autor.” Uma de suas favoritas é “Cicatriz”, interpretada pela banda O Jardim das Horas.

Na sua grande maioria, os músicos não tiveram contato com os autores dos versos. Tatá Aeroplano recebeu a tarefa de dar melodia a “Sem Palavras”, de Estrela Leminski, filha do poeta Paulo Leminski. Estrela não teve nenhum contato com ele até ouvir o trabalho finalizado. “Estrela ficou bem feliz com o resultado”, celebra Aeroplano. “Fiz uma composição bem voz e violão, para dar destaque à letra.”

Outro nome do projeto é o do escritor cubano Canek Sánchez Guevara, neto de Che Guevara. Duas de suas poesias entraram na compilação: “Por La Calle”, interpretada Tiago Lobão, e "Sólo Vacío", na voz de Leo Cavalcanti.

Por enquanto, o trabalho é apenas digital. “Mas convidamos às pessoas a montarem seus próprios CDs. Disponibilizamos até um encarte”, conta Garrett. Futuramente, eles pensam em produzir clipes para cada música e até em um show, mas ainda não há nada certo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO