Paulistano Nota Dez

Professor de capoeira oferece aulas gratuitas no Grajaú

Com o grupo Cativeiro da Senzala, Quintino Moreira da Silva já formou mais de 300 adultos e crianças

Por: Mariana Oliveira

Paulistano Nota 10 - Grajaú
Mestre Quintino: "Muitos dos meus alunos trocaram as drogas pela capoeira" (Foto: Mario Rodrigues)

Aos 9 anos, Quintino Moreira da Silva teve seu primeiro contato com a capoeira, na cidade de Nova Açores, no interior da Bahia. Tomou gosto pelo negócio e virou especialista. Quando se mudou para São Paulo, no início da década de 70, continuou com a prática. Em dezembro de 2011, Mestre Quintino, como é mais conhecido nas rodas, resolveu ensinar gratuitamente o misto de dança, jogo e luta a crianças e adultos do Grajaú, na ZonaSul.

Paulistano Nota Dez: vote no melhor projeto voluntário

No grupo Cativeiro da Senzala, ele atende três turmas por semana, somando cerca de sessenta aprendizes, todas as sextas, sábados e domingos. “Ter passado parte da adolescência na rua me trouxe a necessidade de tentar tirar as crianças desse caminho”, explica Quintino. Em paralelo, ele ganha a vida ensinando a arte em escolas particulares da região.

+ Estilista organiza encontro sobre sustentabilidade em seu ramo

As atividades do Cativeiro da Senzala ocorrem em um quintal da sede da Associação Comunitária Cantinho do Céu, entidade dos moradores do bairro. Quintino não paga nada para utilizar o local. É a única ajuda que recebe para manter o projeto em funcionamento. O espaço onde se pratica o jogo tem buracos no chão e não é totalmente coberto. Até hoje, porém, o mestre não conseguiu dinheiro suficiente para fazer uma reforma.

+ Dona de casa escreve cartas para ajudar analfabetos

Além de uma faixa pendurada no portão que anuncia a atividade, a propaganda boca a boca acabou espalhando a notícia sobre o serviço. Ali já foram formados cerca de 300 estudantes com mais de 6 anos. “Muitos dos meus alunos trocaram as drogas pela capoeira”, orgulha-se Quintino.

Nome: Quintino Moreira da Silva

Profissão: professor

Atitude transformadora: oferece aulas de capoeira gratuitas a adultos e crianças da periferia

Fonte: VEJA SÃO PAULO