Já provou?

Procuram-se testículos de galo

Valadares, bar paulistano famoso pela iguaria, está há quase um ano sem a porção em seu cardápio

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Valadares - testículos de galo
Valadares, na Lapa: os testículos de galo, carro-chefe da casa, estão em falta (Foto: Gustavo Lourenção)

Todo bar tem seu atrativo, algo que mantenha a clientela fiel e continue angariando novos visitantes. Pode ser um chope bem tirado, uma caipirinha perfeitamente equilibrada ou um petisco de dar água na boca. No Valadares, endereço tradicional do bairro da Lapa, o grande chamariz é a porção de testículos — de boi ou de galo —, servidos à milanesa ou ao alho e óleo. E a iguaria faz sucesso. “Muita gente vem ao bar principalmente para provar o tira-gosto”, afirma Luiz Adelino, gerente da unidade da Rua Faustolo, única a preparar o prato.

+ Bares oferecem iguarias que saem da mesmice

+ Comidas light para quem pegou pesado no fim de ano

Os fãs, no entanto, há cerca de oito meses se frustam ao pedir o corte exótico do galo. O carro-chefe do Valadares está em falta e não há previsão de volta ao cardápio. “Não sabemos o motivo da escassez de testículos. O fornecedor, uma empresa de Santa Catarina, cada hora dá uma desculpa”, lamenta Adelino, que conta que, em seus dias de glória, o petisco queridinho do público atingiu a marca de mais de 20 quilos produzidos semanalmente. Seria muito apetite para pouco galo?

Antes que o boi fique enciumado com tanto chororô para o lado do concorrente, vale dizer que a porção elaborada com a sua matéria-prima segue firme e forte em cartaz. Além das versões empanada e ao alho e óleo, é possível provar o ingrediente envolto em farofa.

+ Blog do Lorençato: minha primeira buchada

Outras sugestões igualmente ousadas ajudam a preencher o vazio deixado pelos saudosos testículos de galo, casos da rã empanada e da codorna frita. Adelino, porém, não perde a esperança de recuperar seu campeão à mesa. “Esperamos voltar a receber o corte em breve.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO