Justiça

Processo contra ex-reitor da USP por aumento de salários é anulado

Em outubro, o atual reitor abriu processo interno contra seu antecessor, João Grandino Rodas, sob a alegação de lesão aos cofres públicos

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

João Grandino Rodas USP 2212
Rodas: vitória na Justiça (Foto: Lailson Santos)

Em outubro do ano passado, o reitor da Universidade de São Paulo, Marco Antonio Zago, abriu um processo interno administrativo contra seu antecessor, João Grandino Rodas. Ele alegou que houve lesão aos cofres públicos, pois Rodas teria tomado decisões individuais a respeito do aumento dos pagamentos de servidores técnico-administrativos, o que resultou no desequilíbrio das contas da entidade. Pediu, como pena, a cassação da aposentadoria de Rodas.

+ Testamos o EasyShare e o resultado foi supreendente

No último dia 19, o processo foi anulado. A juíza Carmen Cristina Teijeiro e Oliveira, da 5º Vara da Fazenda do Foro Central de São Paulo, em sentença relacionada a um mandando de segurança impetrado pelo ex-reitor, que também é jurista, arquivou o processo.

Ela aceitou uma das alegações de defesa do documento, que dizia ser ilegal a nomeação da presidente da comissão interna que julgaria o caso. A docente Maria Sylvia Zanella di Pietro é aposentada e faz parte apenas do programa "professor sênior" da instituição, deixando-a inapta a integrar o grupo.

Ainda cabe recurso à decisão. A assessoria de imprensa da reitoria disse que não se pronunciará sobre o caso.

+ "Compro maconha no 'mercado paralelo'", diz líder do Tucannabis

Reitor USP Zago
O reitor da USP, o médico Marco Antonio Zago: processo interno (Foto: Rodrigo Dionísio)

Salários

Em janeiro de 2013, um ano antes de Zago assumir o posto, os gastos com o pagamento de salários já passavam de 90% da receita. Rodas afirma que o aumento das remunerações não é uma ilegalidade por si só, a entidade possuía uma reserva grande e o tema foi decidido em conjunto com outros reitores da USP por uma questão de reajuste. "No afã de ser importante da para a universidade e agir como um grande reformador, Zago decidiu abrir esse processo contra mim", afirma Rodas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO