É o amor

Primeiro encontro bem sucedido: o que não fazer

Pode batom vermelho? A taça de vinho está liberada? E reclamar do chefe? Dicas de especialistas para conquistar a pessoa desejada

Por: Catarina Cicarelli e Renata Sagradi - Atualizado em

O que não fazer no primeiro encontro
Final feliz: dicas para evitar gafes e seu encontro dar certo (Foto: ThinkStock)

Não existe uma fórmula matemática para relacionamentos e primeiros encontros. Mas é sempre bom descobrir alguma dica do que não fazer na primeira vez em que você e aquele(a) pretendente mais sério saírem. Com a ajuda de consultores, VEJA SÃO PAULO elaborou um pequeno guia com toques valiosos para evitar gafes e aquele “climão” nessas situações. Quem sabe eles também não garantem uma noite com final feliz? 

+Tudo para aproveitar o Dia dos Namorados

+ Solteiros: o que fazer neste fim de semana

+ Xaveco Virtual: mande já o seu

Escolha antes o lugar

Evite surpresas. Combine previamente aonde ir com seu acompanhante. Saber o que vestir e o que esperar diminui o possível nervosismo. “Não leve a uma ópera se não souber se o seu parceiro gosta desse tipo de espetáculo”, diz Sergio Savian, terapeuta e consultor de relacionamentos. Procure também fugir de alguns lugares. “Não leve uma pretendente a um restaurante de culinária japonesa”, indica o comediante Rafael Cortez. “Não há maior anticlímax do que devorar um temaki com as mãos. Você fica parecendo um guaxinim.” 

O que não fazer no primeiro encontro
(Foto: ThinkStock)

Vítima do guarda-roupa

E o que vestir para impressionar? A consultora de moda Isabella Fiorentino recomenda às mulheres que, além de evitar um “look” sensual demais, passem longe de um visual muito fashionista. “Homens não entendem a moda e podem achar suas roupas estranhas”, explica. “O ideal é escolher apenas uma tendência e investir.” De acordo com Isabella, o batom vermelho está liberado, desde que passe uma imagem moderna.

A dica para os homens é deixar o tênis esportivo para a academia. “All Star ou calçado semelhante até pode, mas depende da ocasião”, complementa a consultora. Seguindo a linha antiesportiva, Rafael Cortez aconselha a não usar camisetas de times de futebol. “Isso mostra que, mais cedo ou mais tarde, a moça será trocada por uma bola”, diz.  

Não fale demais

Para o encontro fluir sem maiores imprevistos, fuja dos assuntos muito polêmicos. “Não fale mal dos outros, faça muitas críticas ou reclame da vida”, orienta Savian. Para a jornalista e especialista em etiqueta Claudia Matarazzo, um tópico que jamais deve der mencionado, são os ex-namorados. Elogios são sempre bem-vindos, mas cuidado com eles. “Não fale que a garota é a cara da sua mãe”, orienta Cortez. 

O que não fazer no primeiro encontro
Cuidado com elogios e excessos: dicas para transformar sua noite em um sucesso (Foto: ThinkStock)

Celular à vista

“A ideia que queremos passar é de que estar com a pessoa é mais importante. Por isso, celulares devem estar sempre desligados”, diz Claudia. Já Isabella é menos radical. “O aparelho pode ser colocado no modo vibratório e deixado na bolsa.”  

O que não fazer no primeiro encontro
(Foto: ThinkStock)

Não abuse

Tenha parcimônia em tudo. Corra de excessos como falar sem pausas, usar perfumes muito fortes ou beber demais. “Claro que um vinho, ou mesmo cerveja, é natural em um encontro, mas vodka com energético já é ir muito longe”, diz Isabella. 

E a conta, quem paga afinal?

Isabella Fiorentino dá uma dica: “leve a algum lugar que você possa oferecer qualquer item do cardápio sem passar aperto, mesmo que seja algo mais simples”. Claudia Matarazzo recomenda que quem convidou deve pagar a conta inteira. “Se foi a mulher quem fez o convite, não tem problema se ela pagar”. Mas, se o homem insistir em pagar o valor total, a garota pode aceitar. Afinal, o cavalheirismo ainda não morreu.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO