Seca

Prefeitura vai abrir 32 poços artesianos em São Paulo

"Faremos tudo o que pudermos para colaborar com o governo estadual nessa crise", disse Haddad nesta quarta (22)

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Haddad, Dilma e Alckmin
Haddad com Dilma e Alckmin: Sabesp diz que abertura de poços "não resolve o problema" (Foto: Werther Santana/ Estadão Conteúdo)

Para tentar cooperar com o abastecimento de água em São Paulo, a prefeitura abriu uma licitação para perfurar 32 poços artesianos na capital - um em cada subprefeitura. O objetivo, segundo o edital lançado nesta quarta (22), é oferecer "uma alternativa estratégica de fornecimento de água, de forma a garantir o suprimento mesmo em condições de estiagens, eventuais rodízios e até mesmo racionamentos". 

+ Em vídeo, Alckmin lamenta "uso político" da crise da água

Os poços deverão ter de 120 a 250 metros de profundidade e serão operados pela empresa que ganhar a licitação. Cada um poderá abastecer até 8 000 pessoas por mês com um fornecimento de 3 000 litros de água por hora. 

+ Falta de água acirra disputa política em São Paulo

"Faremos tudo o que pudermos para colaborar com o governo estadual nessa crise", disse o prefeito Fernando Haddad nesta quarta (22). Questionado sobre a declaração da presidente da Sabesp, Dilma Pena, que afirmou que os poços "não vão resolver o problema", Haddad retrucou: "Ela que nos aponte alternativas. Estamos sob a batuta da Sabesp, que tem o dever de orientar a população e os gestores públicos sobre como proceder. Estamos aqui para ajudar na crise". 

+ Fique por dentro das últimas notícias da cidade

A Sabesp deve começar em breve a retirada da segunda cota do volume morto do Sistema Cantareira.

Fonte: VEJA SÃO PAULO