Imposto

Prefeitura negocia aumento do IPTU com os vereadores

João Antônio da Silva Filho, Secretário de Relações Governamentais, reuniu-se com os líderes partidários. Parlamentares discutem assunto em sessão na Câmara

Por: Juliana Deodoro - Atualizado em

Alguns imóveis milionários ainda não pagam IPTU Foto 2
Sem acordo, projeto não foi votado na última quarta-feira (23) (Foto: Cida Souza)

Após sofrer um revés na quarta (23), a administração municipal concentrou seus esforços em negociar com os vereadores para tentar aprovar o aumento do imposto predial e territorial urbano (IPTU) na primeira votação na Câmara. Antes do início da sessão desta quinta (24), o secretário de Relações Governamentais, João Antônio da Silva Filho, reuniu-se com os líderes partidários em busca de um acordo.

Na proposta inicial, os tetos para cobrança do aumento eram de 45%, para imóveis comerciais, e 35%, para residenciais. Entretanto, como o projeto sofreu resistência até mesmo dos aliados, a prefeitura concordou em incluir no primeiro ano, em 2014, travas de 35% e 20%, respectivamente, para o aumento. O restante do valor será diluído nos próximos anos, até chegar ao teto desejado.

Ainda de acordo com o governo, a cobrança do resíduo não será atrelada aos índices de inflação. A expectativa da administração do prefeito, Fernando Haddad, era arrecadar 1,3 bilhão de reais a mais em 2014. Por causa dessa concessão, o valor deve ficar entre 900 milhões a 1 bilhão de reais.

“O que está acontecendo é um consenso progressivo. Estamos nos esforçando para convencer a maioria dos vereadores”, afirmou João Antônio, antes do início da sessão. Para ele, "houve democracia" e Haddad não saiu desgastado do episódio.

Fonte: VEJA SÃO PAULO