Cidade

Prefeitura estuda fechar a Avenida Paulista aos domingos

Bloqueio será testado no dia 28, data da inauguração da ciclovia que está sendo construída no local

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Avenida Paulista
Avenida Paulista: prefeitura estuda fechamento aos domingos para circulação de pedestres e skatistas (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Paulo estuda a possibilidade de fechar a Avenida Paulista todos os domingos para a circulação de pedestres e skatistas. O prefeito Fernando Haddad (PT) e o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, declararam na manhã desta terça-feira (16) que o bloqueio será testado na inauguração da ciclovia na avenida, no próximo dia 28, último domingo do mês.

Os estudos são da Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) e ainda não há data para divulgação sobre o fechamento definitivo da via. A companhia já usará o próximo fim de semana, durante a Virada Cultural, para testar o comportamento do trânsito sem o Minhocão a partir das 15h de sábado - horário em que o elevado pode fechar caso a medida seja implementada definitivamente.

+ Projeto de lei quer coibir o porte de armas brancas em locais públicos

"É uma tendência internacional de grandes cidades reservarem espaços públicos para que pedestres e ciclistas se encontrem, para que haja uma maior aproximação entre as pessoas. Não só em parques, mas também em vias", afirmou Haddad, citando como exemplo a Times Square, em Nova York, com trechos fechados desde 2009. "Então há estudos sendo feitos nessa direção (de fechar em definitivo). Mas não temos ainda uma decisão tomada."

Já Tatto explicou que, caso a prefeitura decida pelo fechamento definitivo aos domingos, o cruzamento das Avenidas Paulista e Brigadeiro Luís Antônio não será bloqueado. "Uma recomendação que nós fizemos é que não feche o cruzamento por causa dos ônibus. O motorista do carro desvia, pega as avenidas 23 de Maio e Brasil", disse o secretário.

Tatto afirmou ainda que a prefeitura já está acostumada com os fechamentos da Avenida Paulista às sextas-feiras, fazendo referência aos protestos que interrompem a circulação de veículos e ônibus do transporte público na via. "Se tem um lugar que todo mundo tem experiência de fechamento na cidade é a Avenida Paulista", afirmou.

+ Chamar de “coxinha" não é pejorativo, diz Haddad

Para bloquear definitivamente a Avenida Paulista aos domingos, a CET vai estudar o impacto no trânsito de vias adjacentes como as Ruas Cincinato Braga e São Carlos do Pinhal e a Alameda Santos.

A expectativa de Haddad é de que, no dia da inauguração da ciclovia na Paulista, o público ultrapasse os limites da faixa para ciclistas e, por isso, a avenida possa ser fechada. Segundo o prefeito, "talvez a ciclofaixa seja insuficiente" para receber tantos ciclistas.

"Estamos vendo como vamos recepcionar a quantidade de ciclistas que estão mobilizados para isso. Tem muita gente que vai chegar à Paulista de bicicleta e a ciclofaixa não vai dar conta do público previsto. Estamos estudando como recebê-los porque a questão da segurança é importante", disse o prefeito.

Minhocão

O teste no próximo fim de semana deverá ser um dos elementos usados em um estudo que a companhia vem conduzindo para determinar a viabilidade do não funcionamento do elevado aos sábados.

Dependendo do resultado, o sábado seguinte, dia 27, também terá o Minhocão liberado para pedestres, ciclistas e outros praticantes de esportes. As análises de engenharia de tráfego começarão a ser realizadas durante a Virada Cultural. "A equipe de planejamento vai acompanhar com planilhas. A simulação da CET indica que até as 13h tem uma circulação muito grande e que, a partir das 15h, o impacto não é tão grande", afirmou Tatto.

+ Confira as últimas notícias da cidade

A prefeitura também pretende utilizar um helicóptero no próximo fim de semana para fazer sobrevoos na região do Minhocão e ver como o trânsito do entorno se comporta com o fechamento para a Virada Cultural.

O estudo, cujos resultados só devem ser divulgados no mês que vem, é realizado paralelamente a uma discussão na Câmara Municipal sobre projeto de lei que determina o fechamento do elevado nos fins de semana.

Fonte: VEJA SÃO PAULO