Cidade

Prefeitura diz que haverá melhor distribuição dos blocos no Carnaval

Secretário de Cultura afirma que confusão na Vila Madalena foi "evento isolado"

Por: Estadão Conteúdo

carnaval 1
Pré-carnaval leva 410 000 foliões para as ruas da capital (Foto: VEJA SÃO PAULO)

Após o desfile de blocos de rua em São Paulo no último fim de semana, o secretário municipal da Cultura, Nabil Bonduki, afirmou que a prefeitura traça estratégias para evitar um Carnaval com engarrafamentos e alta concentração de público em bairros residenciais. Bonduki admitiu que o número de blocos causou "dificuldades" para o trânsito da cidade. Uma das ações será uma "melhor distribuição" dos blocos.

"No sábado, desfilaram 74 blocos. Era um número muito grande de desvios e a cidade precisa se aparelhar para poder responder a isso. É um dos aspectos que queremos aperfeiçoar com uma ação um pouco mais preventiva, para evitar que eventualmente um carro não saiba que aquele lugar tem um bloco desfilando", disse Bonduki.

+ Rodovia Anhanguera ficará interditada no Carnaval

Em agenda pública com o prefeito Fernando Haddad (PT), o secretário garantiu que, já nos primeiros dias do carnaval, o trânsito será mais "tranquilo" no entorno dos blocos de rua em comparação com o último fim de semana.

"(O Carnaval) é um fim de semana mais vazio na cidade. É feriado. O fim de semana anterior era um sábado comum. Então, dá para entender que a dimensão dos eventos realmente causava dificuldades", destacou. Segundo Bonduki, um dos problemas enfrentados foram pessoas fazendo xixi na rua. Para o Carnaval, a Prefeitura planeja a realização de campanhas educativas.

Outro ajuste será o replanejamento dos blocos no Largo da Batata, que teve alta concentração de foliões no último fim de semana. Nos dois dias, foram cinco blocos no Largo, entre eles o Orquestra Voadora, famoso grupo do Rio de Janeiro.

+ Vila Madalena tem tumulto no pré-Carnaval 

"Estamos entendendo que talvez o Largo da Batata mereça um pouco mais de atenção. Tivemos muita atenção na Vila Madalena. Deu super certo. Não tivemos grandes problemas. Mas concentrou muita gente no Largo e a intenção é que a gente consiga melhorar ainda mais lá", disse Bonduki.

Vila Madalena

Na madrugada do último sábado, 30, a Polícia Militar usou bombas de efeito moral para dispersar o público na Vila Madalena por volta das 2 horas da manhã. De acordo com Bonduki, o episódio não envolveu blocos de rua, mas um pancadão montado em um posto de gasolina, na Rua Inácio Pereira da Rocha. Ele não quis comentar a estratégia da PM.

"Isso foi um evento muito isolado dentro do conjunto de ações que houve com participação da PM, das subprefeituras e dos vários órgãos da Prefeitura, que permitiu que a Vila Madalena ficasse transitável, que pudesse não haver grandes problemas para os moradores", explicou o secretário. "Ali realmente é uma concentração de blocos e de pessoas muito grande, que não dá para suportar".

No último fim de semana, a prefeitura restringiu a entrada de pessoas após as 16 horas. Para Bonduki, a restrição "permitiu garantir uma situação mais tranquila na Vila Madalena".

"Reencontro"

O prefeito avaliou que o pré-carnaval transcorreu "muito bem" e que serviu de aprendizado para o feriado. "São Paulo se reencontrou com o carnaval. E é um aprendizado. A cada ano, você identifica vulnerabilidades e corrige. O fim de semana mais difícil foi o anterior porque o número de blocos por dois dias era o maior do carnaval. Na semana que vem, vamos ter a mesma quantidade de blocos, mas em quatro dias, então isso deve atenuar", afirmou.

Fonte: VEJA SÃO PAULO