Urbanismo

O que precisa melhorar em Higienópolis

Confira cinco problemas do bairro e as soluções para resolvê-los

Por: Redação VEJA SÃO PAULO

Higienopolis
Parque Buenos Aires: muitos sem-teto ocupam o local (Foto: Rogerio Cassimiro/Folhapress)

1. Trânsito

Além de um bom número de bares e restaurantes, Higienópolis possui um shopping e concentra várias instituições de ensino. De acordo com a CET, a Universidade Mackenzie e o Colégio Rio Branco estão entre as escolas da cidade que provocam mais nós no trânsito. A inauguração de duas estações de metrô na região, prevista para ocorrer até 2013, deve reduzir os congestionamentos. Segundo a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, quando elas estiverem em funcionamento, vão servir a mais de 50.000 passageiros por dia.

2. Conservação

Um dos maiores patrimônios do bairro, o Parque Buenos Aires (mais conhecido como Praça Buenos Aires), tombado em 1987 pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental, enfrenta hoje problemas de vandalismo e falta de limpeza de sua fonte. “A instalação de câmeras de segurança ajudaria muito na fiscalização”, afirma a empresária Leila Furlan, que faz parte do conselho gestor do parque. A prefeitura diz que não há nenhuma previsão para esse tipo de investimento na área.

3. Moradores de rua

Nos últimos meses, muitos sem-teto chegaram às ruas arborizadas de Higienópolis, depois do fechamento de albergues e da expulsão de parte dos frequentadores da cracolândia pelas operações policiais. “A existência dos ‘noias’, que são dependentes de drogas, faz com que ocorram pequenos furtos e roubos”, diz Fuad Sallum, presidente da Associação dos Moradores e Comerciantes. De acordo com a prefeitura, educadores sociais do projeto Atenção Urbana realizam abordagens diárias, tentando convencer essas pessoas a aceitar os serviços oferecidos pelo município. Em caso positivo, são encaminhadas para os centros de acolhida, espaços de convivência e Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para tratamento médico, capacitação, obtenção de documentos e retorno à família.

4. Iluminação

Ruas importantes como a Mato Grosso e a Pará são muito escuras, queixam-se os moradores. A administração municipal reconhece o problema e promete revitalizar totalmente a iluminação, com a instalação de lâmpadas de vapor metálico, muito mais eficientes e econômicas do que as convencionais. Mas ainda não há previsão para o início dessas melhorias .

5. Lixo

Há prédios que não respeitam o horário de colocar os sacos plásticos nas ruas para a coleta, atrapalhando os pedestres e emporcalhando as calçadas. O Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb) diz que tem reforçado a fiscalização no bairro, aplicando multas de 50 reais quando há flagrante. O telefone 156 resolve dúvidas sobre os horários de coleta e serve também como canal para os moradores denunciarem irregularidades.

Fonte: VEJA SÃO PAULO