clima

Possível tornado deixa feridos e causa estragos em Campinas

Parte do teto do Galleria Shopping desabou e um outdoor foi arrancado pelo vento

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Momento Unico
Tempestade causou a queda de ao menos 70 árvores em Campinas (SP) (Foto: Jácomo JackDimmit Piccolini/Elat-Inpe)

Uma tempestade causou a queda de ao menos 70 árvores, destelhou casas e alagou avenidas, na madrugada deste domingo, em Campinas, interior de São Paulo. Duas pessoas ficaram feridas e 100 000 imóveis ficaram sem energia. De acordo com a Defesa Civil, a estação meteorológica de Barão Geraldo registrou ventos de 88 quilômetros por hora e 74 milímetros de chuva em apenas 45 minutos. O volume superou a média histórica de chuva do mês inteiro, de 50 milímetros.

+ Cabify é o novo serviço concorrente do Uber

Tanto a Defesa Civil quanto o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) suspeitam que um tornado pode ter atingido uma parte da cidade. Isso porque, no distrito de Barão Geraldo, onde a força do vento foi medida, os estragos foram bem menores que em outras regiões da cidade, onde não haviam postos de medição. A estimativa é de que, em alguns pontos, o vento tenha atingido 120 quilômetros por hora, o que caracterizaria o tornado.

Os estragos maiores aconteceram nos bairros Taquaral, Cambuí, São Quirino e centro, onde também houve intensa queda de granizo. No Jardim Brasil, uma árvore atingiu um carro e os dois ocupantes, com ferimentos leves, foram levados a um pronto-socorro. No Taquaral, as telhas de várias casas foram arrancadas pelo vento e lançadas para a rua, atingindo veículos. Em redes sociais, moradores revelam momentos de pânico.

Parte do teto do Galleria Shopping desabou no Jardim Nilópolis. Um outdoor foi arrancado pelo vento. O centro de compras permaneceu fechado neste domingo para reparo dos estragos. Cerca de 100 000 imóveis ficaram sem energia no início da madrugada, segundo a concessionária. De manhã, 30 000 casas ainda estavam sem luz. Equipes trabalhavam para remover cabos de energia lançados ao chão e restabelecer o sistema. No início da tarde, a Defesa Civil ainda contabilizava os estragos.

(Com Estadão Conteúdo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO