Criminalidade

Policial militar mata uma mulher e atira em grávida na Zona Norte

Um adolescente de 17 anos também ficou ferido durante a confusão entre as famílias que disputam um imóvel da CDHU

Por: Veja São Paulo

Briga vizinhos
O cabo da Polícia MIlitar foi detido e será encaminhado para o Presídio Romão Gomes (Foto: Nivaldo Lima/Futura Press/Folhapress) (Foto: Nivaldo Lima/Futura Press/Folhapress)

Uma briga entre vizinhos terminou com a morte de uma mulher, além de deixar um adolescente ferido de raspão e uma grávida baleada no rosto e na barriga. O acusado de cometer o crime é um policial militar, que está detido. O caso aconteceu na noite desse domingo (22), na região do Jaçanã, na Zona Norte de São Paulo.

A confusão começou quando Jurema Cristiane Bezerra da Silva escutou o filho discutindo com o cabo Gilson Teixeira de Souza. Ao tentar filmar a briga com o celular, ela foi baleada no peito e morreu antes de chegar ao hospital.

+ Corpo de idoso desaparecido em enchente é encontrado

O irmão de Jurema de 17 anos foi ferido de raspão. O policial também disparou contra Gabriela Rocha, de 18 anos, que estava grávida de seis meses.

Atingida no rosto e na barriga, ela foi encaminhada para o Hospital São Luiz Gonzaga. Os médicos conseguiram retirar o bebê com vida. A criança está na Unidade de Terapia Intensiva. Segundo informações, o estado de saúde da mãe e filha é estável.

O cabo Souza foi detido no 73º Distrito Policial. Ele será transferido para o Presídio Militar Romão Gomes.

+ Confira as principais notícias da cidade

Testemunhas afirmam que a desavença entre as famílias começou há um ano, quando a sobrinha de Jurema ganhou o direito de morar em uma casa da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) que estava ocupada pela irmã do policial.

Fonte: VEJA SÃO PAULO