Criminalidade

Polícia investiga morte de turista em arrastão em Praia Grande

Paulistano estava no litoral para as comemorações de fim de ano; delegado disse que autônomo foi vítima de grupo conhecido na região

Por: VEJA SÂO PAULO - Atualizado em

Marco Antonio Cachada
O autônomo Marco Antonio Serra Cachada, de 51 anos, foi baleado na praia da Guilhermina (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil investiga a morte do paulistano Marco Antonio Serra Cachada, de 51 anos, baleado em um arrastão minutos antes da virada do ano em Praia Grande, no litoral sul de São Paulo. O autônomo estava com a família na praia da Guilhermina para as comemorações do Réveillon quando foi atingido por um tiro no pescoço e não resistiu aos ferimentos.

Segundo o delegado Alexandre Comin, a esposa de Cachada tirava fotos do marido e da sogra com um celular quando os bandidos se aproximaram. Ela não entregou o aparelho e acabou caindo. "O homem foi baleado durante a abordagem dos bandidos e a mulher só percebeu que ele tinha sido atingido quando se levantou".

+ Polícia prende grupo suspeito de fazer arrastões no Guarujá

Marco foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Irmã Dulce. "O resgate foi acionado, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu", confirmou o delegado.

A viúva não conseguiu identificar o autor do disparo. Na delegacia, ela informou que os bandidos iniciavam um arrastão e tudo foi muito rápido.

De acordo com Comin, o turista foi vítima de um grupo conhecido na região, que costuma atuar em situações de grandes aglomerações. "Já temos nomes e possíveis autores do crime. As imagens das câmeras de segurança foram solicitadas para a prefeitura. Assim que recebermos, teremos como confirmar as suspeitas e prender os bandidos."

Confira as últimas notícias

"Como aconteceu um princípio de arrastão, eles aproveitam a bagunça mesmo. Foram registrados diversos boletins de ocorrência na praia da Guilhermina, no mesmo trecho."

Fonte: VEJA SÃO PAULO