Protesto

Manifestação contra falta de água termina na Praça Roosevelt

Duas pessoas foram detidas. Uma delas é o estudante Vitor Araújo, que perdeu um olho nos protestos de 2013

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Cerca de 150 manifestantes iniciaram na tarde desta quarta (11) no vão do Masp um protesto contra a falta de água em São Paulo. A Polícia Militar tentou impedi-los de caminhar em qualquer direção, alegando que o trajeto não foi definido previamente. Com escudos e cassetetes, encurralaram o grupo embaixo do museu. Alguns participantes do protesto conseguiram furar o bloqueio e ocuparam a Paulista.

Por volta das 19h40, a PM liberou a caminhada e o ato seguiu pela Avenida Paulista e Rua Bela Cintra. Às 20h30, tomou a Rua da Consolação sentido Praça Roosevelt, onde encerrou às 21h.

Duas pessoas foram detidas. Uma delas é o estudante Vitor Araújo, de 21 anos, que perdeu um olho atingido por uma bala de borracha durante os protestos de junho de 2013, preso após sair do "cordão de isolamento" criado pela PM.

+ Sem racionamento oficial, Sabesp já corta 40% da água durante o dia

No local, os manifestantes fizeram uma fogueira (logo apagada pela polícia), uma ciranda e uma dança da chuva.

A manifestação foi organizada por um grupo chamado Lute Pela Água. Outros protestos com o mesmo mote já ocorreram na cidade, mas sem muita adesão. O Movimento Passe Livre (MPL) também esteve presente.

+ Confira as últimas notícias da cidade

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO