Crime

Polícia americana investiga morte de brasileiro na Flórida

Roger Thomé Trindade, de 16 anos, estava com amigos quando foi atacado por grupo de adolescentes no último sábado (15) 

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Roger Thome
Roger a irmã e a mãe: o garoto morava nos pais na Flórida (Foto: Reprodução Facebook)

Polícia americana investiga a morte do adolescente Roger Thomé Trindade, de 16 anos, após ele se envolver em uma briga com outros jovens na região de Winter Park, na Flórida, nos EUA, na noite de sábado (15). 

+ Terminal Pirituba/Metrô Vila Mariana é a pior linha de ônibus de SP

Natural de Trindade (RS), o garoto morava nos Estados Unidos com os pais. Ele chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral no domingo (16). Segundo informações do jornal local Orlando Sentinel, a polícia está realizando uma "força-tarefa" para conseguir encontrar os agressores.

Roger estaria com os amigos por volta das 22h de sábado quando o grupo foi atacado por adolescentes ainda não identificados. Os amigos do brasileiro conseguiram fugir, mas Roger ficou para trás e foi espancado.

Roger Thome
Crime ainda não solucionado: Roger estava com os amigos quando foi abordado por um grupo que o espacou (Foto: Reprodução Facebook)

+ Falta de vigilância e de punições estimula ataques a monumentos da capital

No Facebook, amigos de de Roger lamentaram o caso e deixaram mensagens de carinho em suas páginas pessoais. "O menino prodígio, eterno"; "o céu ganhou uma estrela mais brilhante", escreveram alguns amigos.

+ Animais do Parque da Água Branca passam por apuros devido a cortes

Roger Thome
Roger Thome: morte cerebral aconteceu no domingo (Foto: Reprodução Facebook)

A irmã do jovem, Laura Koch, também escreveu uma homenagem para o garoto. "A vida às vezes nos prega uma peça, ainda não consigo entender como vou viver meus dias a partir de agora, da onde vamos tirar força pra aguentar o dias sem ele, que era a alergia da nossa casa. Quando eu era pequena pedia sempre uma irmãzinha, mas deus fez mais e muito melhor, enviou um anjo chamado Roger que viveu cada dia da sua vida intensamente e nos ensinou que devemos amar como se não houvesse amanhã", lamentou.

Fonte: VEJA SÃO PAULO