Teatro

Em Policarpo Quaresma, Lee Thalor faz quinta peça com Antunes Filho

Aos 26 anos, o goiano ostenta quatro peças com o diretor e dois filmes — Salve Geral, de Sérgio Rezende, e o inédito Estamos Juntos, de Toni Venturi

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Policarpo Quaresma - Lee Thalor
O ator em cena: na pele do ufanista major criado por Lima Barreto (Foto: Emidio Luisi)

Um homem sem rosto, idade ou tipo definido. Talvez essa seja a maior qualidade de um ator. Aos 26 anos, o goiano Lee Thalor ostenta quatro peças dirigidas por Antunes Filho e dois filmes — Salve Geral, de Sérgio Rezende, e o inédito Estamos Juntos, de Toni Venturi. Todos os trabalhos com personagens bem distintos. A partir de sábado (27), é a vez de Antunes apresentar mais um desafio imposto ao seu intérprete preferido. Depois do astuto Quaderna de A Pedra do Reino (2006), do soturno Misael de Senhora dos Afogados (2008), do malandro de Foi Carmen (2008) e do cafajeste Toninho de A Falecida Vapt-Vupt (2009), um ufanista desmedido ganha a cena. Adaptação do romance Triste Fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto (1881-1922), a comédia Policarpo Quaresma mostra um major que sonha em ouvir o tupi como idioma nacional.

Radicado em São Paulo desde 2002, Lee Thalor entrou para o Centro de Pesquisa Teatral (CPT) dois anos depois. Dedica tempo integral às aulas e aos ensaios, já recusou convites para a televisão e, mesmo quando faz cinema, não tem a rotina aliviada no CPT. “Quando filmo, fico sem dormir”, diz o ator. O esforço compensa, pois ele acredita que a rigorosa cartilha de Antunes seja mais uma forma de lapidar talentos. “Conheço grandes atores com experiências diferentes, mas meu caminho é o CPT.”

Fernando Moraes
Lee Thalor
Goiano Lee Thalor participa do Centro de Pesquisa Teatral (CPT) (Foto: Fernando Moraes)
Goiano Lee Thalor participa do Centro de Pesquisa Teatral (CPT)

Policarpo Quaresma (100min). 12 anos. Teatro Sesc Anchieta (320 lugares). Rua Doutor Vila Nova, 245, Consolação, tel. 3234-3000. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 12h/22h (seg. a sex.); a partir das 9h (sáb.) e das 17h30 (dom.). Ingressos também no CineSesc e nas demais unidades do Sesc. Até 6 de junho. Estreia prometida para sábado (27).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO