Tecnologia

Chegada do Pokémon GO no Japão aumenta a expectativa dos fãs brasileiros

O jogo foi lançado no país asiático na noite da quinta (21), o que deixou muitos paulistanos otimistas com a chegada do game à capital

Por: Mariana Rosário - Atualizado em

Pokemon_GO
Pokémon GO: jogo que virou febre mundial está deixando paulistanos ansiosos (Foto: Reprodução)

Se você foi criança ou adolescente em meados dos anos 2000 ou curte assuntos da seara geek, provavelmente já ouviu falar de personagens como Bulbasaur, Charmander e o carismático Pikachu. Todos são integrantes da franquia Pokémon, que lançou games, animes e quadrinhos em todo o mundo desde seu surgimento, há duas décadas. Uma nova febre relacionada ao tema se tornou um dos assuntos mais comentados nos últimos dias.

+ Internautas não param de falar sobre Pokémon GO

Trata-se do joguinho para celular chamado Pokémon GO, em que o objetivo é caçar os bichos pelas ruas da cidade. O jogo só acaba quando o usuário conseguir todos os personagens - tarefa bem complicada. Está disponível em países como Estados Unidos (desde o começo do mês), Austrália e Nova Zelândia. 

O sucesso é tanto que há relatos de acidentes de carro durante as missões, assaltos e mesmo confusão na aparição de um Pokémon raro em um parque. O dispositivo também foi lançado na noite de quinta (21), na terra natal dos monstrinhos, o Japão.

+ Nintendo lança Pokémon Go para procurar monstrinhos na vida real

A notícia de que o país oriental recebeu o game deixou os fãs de São Paulo em polvorosa, na esperança de que o Brasil entrasse no embalo. Porém, até agora, há apenas rumores de quando o aplicativo aparecerá por aqui.

Pokemon GO
Pokémon GO: a interface do game mistura a realidade com o universo dos monstrinhos (Foto: Reprodução)

Sem perder as esperanças, alguns transformaram a ansiedade em preparação. Exemplo disso é o auxiliar administrativo Gustavo Rolfsen, de 23 anos. Para não acabar desprevenido durante sua caçada pelas espécies, comprou um carregador portátil. "Quero garantir que terei bateria suficente quando aparecer um Pokémon raro", conta.

O designer Rodrigo Paez, de 29 anos, decidiu reunir no Facebook aqueles que aguardavam ansiosamente pela ferramenta assim como ele. Na segunda (11), lançou o grupo "Pokémon GO - ABC", que contabiliza mais de 600 membros. Ali, trocam ideias sobre o jogo e compartilham novidades sobre o assunto. "A ideia é fazer amizade com quem curte a saga", afirma o rapaz.

+ Mãe mostra como Pokémon GO mudou a vida do filho autista

A aposta dos jovens é que o Pokémon GO chegue à capital paulista, e em todo o Brasil, ainda neste fim de semana - tudo apenas baseado em boatos. Para o descontentamento deles, entretanto, as empresas Nintendo e Niantic, desenvolvedoras do aplicativo, não informam datas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO