Troca de comando

Após protestos em junho, PM demite comandante da Tropa de Choque

Há dois anos no cargo, coronel César Augusto Morelli será substituído por Carlos Celso Savioli, da Baixada Santista

Por: Redação VEJASÃOPAULO - Atualizado em

Com o desgaste da imagem após os protestos de junho, a Polícia Militar decidiu tirar o coronel César Augusto Morelli do comando da Tropa de Choque, onde atuava desde 2011. No lugar dele entra o também coronel Carlos Celso Castelo Branco Savioli, que estava à frente do 2º Batalhão de Choque da Baixada Santista.

A demissão acontece dois meses depois da polícia ser amplamente criticada por reprimir com violência as manifestações pela redução da tarifa do transporte público. Além disso, Morelli tinha mais afinidade com o ex-secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, que caiu em novembro do ano passado, do que com o atual secretário, Fernando Grella Vieira. Antes dos protestos, Morelli havia atuado em outros casos polêmicos, como a desocupação da reitoria da USP há dois anos. 

pm savioli
Novo chefe: coronel Carlos Celso Castelo Branco Savioli tem experiência em grandes eventos (Foto: Reprodução/Facebook )

O novo coronel à frente do Choque "tem vasta experiência no policiamento de Choque" e era responsável "pelo policiamento em praças desportivas, grandes eventos e demais ações cuja a peculiaridade necessite do emprego dessa tropa", segundo nota oficial divulgada pela PM. A corporação também afirma que a troca "se trata de um processo natural de gestão e renovação da instituição".

Fonte: VEJA SÃO PAULO