Comidinhas

O teste da pizza de padoca

Visitamos dez endereços em todas as regiões da cidade para avaliar fatias de margherita preparadas em padarias. Confira o resultado

Por: Mayra Maldjian - Atualizado em

Pizza Margherita Padaria Dona Deôla
Sabor e crocância: pizza de margherita da Dona Deôla (Foto: Mauro Holanda)

No universo das pizzas, as receitas feitas por padarias não têm o mesmo status de suas concorrentes preparadas em casas especializadas —ainda que algumas versões não deixem nada a desejar às boas pizzarias. Para tirar a prova, visitamos dez endereços, em diversas regiões, onde fatias apetitosas, como as da Dona Deôla, destacam-se em meio aos pães, salgados e sanduíches. Em todos eles, o sabor escolhido foi a clássica margherita. Acompanhe nossa avaliação:

Bella Paulista: a fatia é bem-servida e custa R$ 6,20. Frescos, a rodela e o molho de tomate e as folhinhas de manjericão dão sabor às três camadas (pelo menos) de mussarela, que não estava lá muito quentinha. A massa é fina, mas um pedaço é suficiente para enganar a fome. Verona, calabresa, quatro queijos (R$ 6,20) e mussarela (R$ 5,40) eram outras opções na vitrine. 

 Century Pães e Doces: um dos balcões mais disputados de Santana recebe redondas quentinhas a partir das 17h. É possível saborear um bom pedaço de margherita, uma das mais pedidas, por R$ 5,40. Levemente crocante, a massa sustenta uma combinação de mussarela e parmesão, enfeitada com uma fatia de tomate e pequenas folhas de manjericão. O recheio não é tão leve, mas se estiver com fome, dá para encarar outro pedaço. 

Dona Deôla: na loja da Lapa, as opções mudam a cada temporada. Nos dias da visita (13 e 15 de agosto), as fatias no balcão eram portuguesa, mussarela e quatro queijos (R$ 6,70). A margherita, antes também vendida em pedaços, agora só sai do forno a lenha nos tamanhos individual (quatro pedaços, R$ 26,00) e grande (oito pedaços, R$ 37,80). No lugar das rodelas de tomate, um molho fresco se mistura ao recheio de mussarela e parmesão. A massa fininha e crocante desmancha na boca. 

Empório Juventus: um punhado de parmesão ralado forma uma casquinha sobre a mussarela, temperada com folhinhas de manjericão. Levemente crocante, a massa assada no forno a lenha, posicionado nas costas do balcão, não pesa. É fácil cair na tentação do segundo pedaço diante da vistosa vitrine, onde repousam também sabores como portuguesa e atum (todas por R$ 5,90). 

Empório Moema: há alguns meses, a sofisticada padaria da Zona Sul deixou de servir pizza em pedaços. A individual foi batizada de baby (menor que a brotinho) e sai por R$ 12,90. A massa supercrocante dificulta o uso de garfo e faca. Melhor mesmo é saborear com as mãos. O queijo é bem derretido, mas não chega a ser suculento _um reforço no tempero resolveria o caso.

Grão São Paulo: na primeira mordida, ficou claro que não é como as pizzas pesadonas que muitas padarias costumam assar. A massa é fininha feito biscoito, levemente tostada no forno a lenha. Uma delícia para repetir sem culpa. O pedaço de margherita sai por R$ 6,20.

Leão XIII: generoso, o recheio não permite garfadas apressadas, mesmo sendo as clássicas margherita e mussarela. Talvez por isso a vizinhança peça os pedações (R$ 4,95) “para viagem”. Aos fãs de (muito) queijo e bacon, a brasileirinha salta aos olhos. 

Palmeiras: rodelas de tomate não têm vez na margherita (R$ 6,00) dessa padaria, que serve uma das melhores pizzas de balcão do centro. O parmesão e o molho de tomate dão graça à mussarela. A massa lembra a de um pão caseiro. Vale provar o sabor batizado com o nome da casa: queijo, bacon, calabresa, pimentão e cebola. 

Real: o clima descontraído da padoca, na esquina da Avenida Dr. Arnaldo com a Rua Prof. Alfonso Bovero, e a agilidade dos garçons fazem o cliente perder as contas de quantas fatias já devorou (R$ 4,20). Culpa também da massa _fina e ligeiramente crocante, não pesa nadinha. Derretidíssimo, o queijo é coberto por enormes (três!) rodelas de tomate. O manjericão finaliza o sabor.

Villa Grano: a fatia de pizza estava no balcão já há um tempo, mas nem por isso apresentava-se dura ou borrachuda (R$ 5,90). Ingredientes na quantidade certa (tomate e manjericão) fazem a diferença na hora da mordida. Uma dica é mergulhar a bordinha no azeite: o sabor é show à parte.  

Fonte: VEJA SÃO PAULO