Radical

Onde andar de skate de graça em São Paulo

Parque da Juventude e o da Independência são boas opções tanto para profissionais e iniciantes

Por: Redação Vejinha.com - Atualizado em

PRO RAD Jump Festival - crédito Felipe Puerta
Prática: o skatista Rony Gomes treina para a competição (Foto: Felipe Puerta)

Com a chegada das férias, nada melhor do que aproveitar para gastar a energia com a prática de esportes. E quando eles podem ser praticados em locais gratuitos, é melhor ainda. Para quem já tem alguma experiência ou pretende arriscar as primeiras manobras sobre duas rodas, o skate se torna o melhor amigo durante um bom tempo.

Parque da Juventude skate
Jovens andam de skate no Parque da Juventude: área exclusiva para iniciantes (Foto: Divulgação)

Se seu nível de skate ainda não é "pro" e só está no "cai e levanta", São Paulo dispõe de algumas pistas bacanas para quem quer treinar melhor as manobras. No Parque da Juventude, por exemplo, é possível encontrar plataformas para os estilos street e vertical, para quem manja mais do assunto, e uma área exclusiva para iniciantes.

Abaixo, confira opções de lugares para andar de skate:

  • Ruas

    Avenida Paulista

    Avenida Paulista, s/n, Bela Vista

    8 avaliações

    Inaugurada em 8 de dezembro de 1891, a Avenida Paulista tornou-se um dos principais marcos geográficos, financeiros e turísticos da cidade de São Paulo. De endereço dos barões do café à sede de grandes bancos, a via exibe em sua trajetória status de importância na maior e mais rica cidade do país. É palco de protestos –entrou para a história a onda de passeatas contra o aumento da tarifa do ônibus em 2013– e manifestações culturais –recentemente foi ocupada por artistas de rua, principalmente no entorno das esquinas formadas com a Rua Augusta. Por conta disso, os passeios a pé são os mais indicados para encontrar boas surpresas.

    Frequentada por um público heterogêneo, oferece cinemas como o Reserva Cultural, o Cine Livraria Cultura (anexo à Livraria Cultura) e o Playarte Bristol (dentro do shopping Center 3), e centros culturais como a Casa das Rosas e o Itaú Cultural. É ali também onde está o Masp (Museu de Arte de São Paulo), um dos museus mais importantes do país. Todo ano, passam pela via a Parada do Orgulho LGBT, a Corrida Internacional de São Silvestre e o Réveillon da Paulista. Noivas adoram posar para fotos de casamento na avenida mais famosa da cidade. Mas quem quiser pode também trocar alianças por lá: a charmosa igreja da Paróquia São Luiz Gonzaga, na esquina da Rua Bela Cintra.

    O chão lisinho da calçada é o paraíso dos amantes de street, modalidade que utiliza principalmente obstáculos de chão para realizar as manobras. Principalmente à noite e de madrugada, skatistas tomam o local. A área mais disputada fica na altura do número 1.900, entre as estações Trianon-Masp e Consolação do metrô. Refúgio em meio à selva de concreto, o Parque Trianon atrai paulistanos em busca de tranquilidade.

    Saiba mais
  • Parques

    Parque Zilda Natel

    Rua Cardoso De Almeida, 1250, Perdizes

    Tel: (11) 3862 2921

    Sem avaliação
  • Parques

    Parque da Independência

    Avenida Nazaré, s/n, Ipiranga

    Tel: (11) 2273 7250

    2 avaliações
  • Parques

    Parque da Juventude

    Avenida Zaki Narchi, 1309, Carandiru

    Tel: (11) 2089 8600

    4 avaliações

    Para andar de skate: Ocupando o espaço onde antes ficava o Presídio do Carandiru, o local tem pistas de skate para street e vertical — modalidade que utiliza rampas que formam 90º com o chão. O parque é perfeito para quem ainda está aprendendo, já que possui uma área exclusiva para iniciantes. Inaugurado em 2003, o espaço sofreu degradação natural e foi reformado três anos depois, o que sanou os buracos nas rampas. Qualquer um pode utilizar as instalações, que ficam abertas de segunda a sábado, das 6h à meia noite, e domingo, das 6h às 22h.

    Saiba mais
  • Praças

    Praça Franklin Roosevelt

    Praça Franklin Roosevelt, s/n, Consolação

    2 avaliações

    Doado à prefeitura pelo médico Martinho Prado no século XIX, o terreno que hoje abriga a Praça Roosevelt, no centro, só ganhou esse nome em 1970. Nos anos 1960, o então prefeito Faria Lima iniciou um projeto que previa transformar a área em um espaço repleto de verde. Ao contrário das expectativas, o que foi entregue anos depois não passava de concreto em forma de pentágono, quase sem vegetação. Reivindicada pelos moradores da região há mais de dez anos, a praça acaba de ser reformada e foi inaugurada em 29 de setembro. Uma nova iluminação e árvores estão entre as melhorias.

    Saiba mais
  • Parques

    Parque do Ibirapuera

    Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n, Parque Ibirapuera

    Tel: (11) 5573 4180

    12 avaliações

    É o local ideal para passar uma tarde inteira, seja nos tranquilos dias de semana, seja aos sábados e domingos, quando se transforma em uma cidade de 300 000 pessoas. Entre as 160 espécies de animais registradas, há pica-paus, cisnes e patos. Na flora, exemplares de árvores como jaqueira e pau-brasil. Mas não é só isso que faz o parque ser imbatível. O local abriga cinco prédios com a assinatura de Oscar Niemeyer: o Pavilhão Cicillo Matarazzo (atual Pavilhão da Bienal de São Paulo), o Museu de Arte Contemporânea, o Museu Afro Brasil, a Oca, a Grande Marquise (onde está situado o Museu de Arte Moderna) e o Auditório Ibirapuera. O passeio se completa com visita ao curioso Pavilhão Japonês.

    Saiba mais
  • Parques

    Parque Villa-Lobos

    Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto De Pinheiros

    Tel: (11) 2683 6302

    12 avaliações

    Ao circular entre os 30.000 frequentadores que lotam o espaço aos domingos, você verá gente se divertindo em versões exóticas de skate, como o longboard, com prancha de cerca de 2 metros de comprimento, e o kite, impulsionado por uma pipa. Esses e outros esportes diferentões já foram incorporados ao DNA do local, onde também é comum observar crianças dispensando os manjados bufês infantis para comemorar o aniversário com piqueniques e bexigas aos fins de semana. Na visita, fique atento ainda ao vistoso Orquidário Ruth Cardoso, que se tornou um cartão-postal do lugar desde sua construção, em 2010.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO