cidade

Piora estado de saúde de modelo atropelada por ônibus

Mariana Livinalli Rodriguez, de 25 anos, sofreu traumatismo craniano e está internada no Hospital das Clínicas 

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Ciclista Faria Lima
A modelo Marina Livinalli Rodriguez: acidente na região do Largo da Batata (Foto: Reproduçao)

O estado de saúde da modelo Mariana Livinalli Rodriguez, de 25 anos, atropelada na ciclovia da Avenida Brigadeiro Faria Lima, piorou na madrugada desta quinta-feira, 3. A ciclista sofreu traumatismo craniano e está internada em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas.

+ Ciclista se fere após bater em ônibus na região do Largo da Batata

Segundo informações do HC, Mariana chegou ao hospital em estado grave, mas o quadro clínico se agravou durante a madrugada. Não há previsão de alta e a assessoria do HC afirma não poder divulgar informações sobre procedimentos médicos ou cirúrgicos da paciente.

A modelo pedalava pela Rua Chopin Tavares de Lima mas, ao fazer uma conversão para a ciclovia da Faria Lima, na zona oeste da capital, foi atingida de frente por um ônibus da linha Terminal Pinheiros - Terminal Parque Dom Pedro II. Mariana estava sem capacete e o motorista do coletivo afirmou, em depoimento à Polícia, que o sinal estava verde para ele. No local, peritos constataram que "possivelmente a vítima não observou o semáforo".

+ Confira as últimas notícias

Mariana é natural de Soledade, no Rio Grande do Sul, e mora sozinha em São Paulo, trabalha como modelo para a Agência Joy Model Management e já foi capa de duas edições da revista WOMEN'S HEALTH e de uma BOA FORMA, ambas da Editora Abril. Foi a agência quem avisou à família sobre o acidente.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) lamentou o acidente. Em nota, o órgão afirmou que a conversão à esquerda feita pelo ônibus para a Rua Chopin Tavares de Lima é permitida. "Esse cruzamento é controlado por semáforo, com um foco específico para conversão de ônibus à esquerda e outro específico para ciclistas", disse a CET.

Fonte: VEJA SÃO PAULO