Esporte

Pinheiros lidera o ranking de atletas nos Jogos de Londres

Clube até agora tem 12 atletas classificados para as Olimpíadas, com nomes no judô, esgrima, atletismo e remo

Por: Flora Monteiro

Tiago Camilo - Pinheiros - Judô - 2268
O judoca Tiago Camilo: cinco horas de treinos diários (Foto: Divulgação)

O Troféu Maria Lenk, encerrado no último sábado (28), no Rio de Janeiro, dezesseis nadadores obtiveram o índice necessário para a Olimpíada de Londres, que será realizada de 27 de julho a 12 de agosto. Três representantes do Esporte Clube Pinheiros figuraram entre os atletas que carimbaram o passaporte.

Felipe França - Natação - Olimpíadas - Pinheiros
Felipe França: esperança brasileira na natação (Foto: Satiro Sodré/Agif)

+ 3 perguntas para...Antônio Tenório da Silva

+ Aumenta a oferta de cursos de MMA nas academias paulistanas

Especialista na prova dos 50 metros, Bruno Fratus, de 22 anos, ficou com a medalha de prata na final, sendo superado apenas pelo campeão olímpico Cesar Cielo. Com o resultado, Bruno ganhou o direito de fazer sua estreia nos Jogos, mesma situação do colega Daniel Orzechowski, 26, especialista nos 100 metros nado de costas. O terceiro integrante do time é Felipe França, 24, que brilhou nos 100 metros nado de peito, chegando em primeiro lugar com a marca de 59s63, o terceiro melhor tempo do mundo em 2012. “Esse foi apenas o primeiro fruto do meu esforço, quero conquistar mais coisas”, afirma ele, que participou da Olimpíada de Pequim, em 2008. Com os resultados da seletiva carioca, o Pinheiros soma agora doze esportistas com presença garantida em Londres. Além da natação, emplacou nomes no judô, esgrima, atletismo e remo. Esse número pode subir para 23, dependendo dos resultados das outras seletivas previstas até junho. Se o objetivo for alcançado, os representantes do clube vão responder por quase 10% do total da delegação brasileira de atletas que estará na capital britânica no verão europeu. Em São Paulo, nenhuma outra associação está próxima de repetir esse desempenho.

No país, apenas o Flamengo tem potencial para superá-lo. Uma das principais estrelas da brigada do Pinheiros é a ginasta Daiane dos Santos, que começou a defender o clube em 2008. A confirmação de seu nome na próxima Olimpíada depende da convocação oficial da equipe de ginástica, que deve sair até junho.

Daiane dos Santos - Ginástica - Pinheiros - 2268
Daiane dos Santos: a estrela chegou lá em 2008 (Foto: Oscar Cabral)

No judô, o destaque é o médio Tiago Camilo, 29. Com duas medalhas no currículo (prata em Sydney, em 2000, e bronze em Pequim, em 2008), vem treinando cinco horas por dia nas últimas semanas para subir novamente ao pódio. Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, ele treinava no Sogipa, em Porto Alegre, até ser convidado em 2008 para vestir o quimono branco e azul do Pinheiros. “Quando me chamaram, não pensei duas vezes em mudar”, conta ele. “A estrutura aqui faz muita diferença.”

Fundada em 1899 e reunindo nos dias de hoje um quadro de aproximadamente 40 000 sócios, a entidade é uma das que mais investem no país nas modalidades olímpicas. Desde 2008, gastou 36 milhões de reais com esse fim. No período, inaugurou um moderno centro de preparação, com aparelhos de última geração e uma equipe de trinta profissionais, entre médicos, nutricionistas, fisioterapeutas e psicólogos. A turma de treinadores também recebeu reforços nos últimos anos. No atletismo, o número de profissionais aumentou de dois para oito entre 2003 e 2011. No mesmo período, o total de atletas dessa categoria. ria saltou de nove para 72. “O Pinheiros tem um papel importante no desenvolvimento do esporte no Brasil e é destaque nas diversas competições mundiais pelo potencial dos atletas”, afirma Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro. Essa tradição remonta ao fim do século XIX, quando o alemão Hans Nobiling, fundador do clube, na época chamado de Germânia, chegou à cidade disposto a difundir o futebol. Além de criar o time da agremiação, ajudou a organizar o primeiro campeonato de São Paulo, em 1902. Entre os craques que revelou nos primórdios da história da bola no país, está o atacante Arthur Friedenreich, que teria marcado na carreira mais de 500 gols, segundo estatísticas não oficiais. Nas décadas seguintes, já rebatizado como Pinheiros, o clube tornou-se um grande celeiro de nadadores. Campeões como Ricardo Prado, Gustavo Borges e, mais recentemente, Cesar Cielo passaram por lá, e seus feitos nas piscinas inspiram as gerações atuais. “Para continuar merecendo um lugar de destaque, precisamos sempre revelar novos talentos”, diz Arilson Soares, um dos técnicos da modalidade no clube.

DE OLHO NO PÓDIO

Os clubes da capital com atletas classificados para a competição*

Pinheiros - 12

Paineiras - 2

Corinthians - 2

Palmeiras - 1

São Paulo - 1

* até quarta (2)

Fonte: VEJA SÃO PAULO