Exposições

Pinacoteca destaca quarenta preciosidades de sua coleção

Enquanto o 2º andar passa por reforma, museu organiza a mostra "Destaques do Acervo", no 1º pavimento do prédio, com obras do século XIX e meados dos anos 60

Por: Jonas Lopes

Exposições Pinacoteca 2199
Bronze de Ernesto de Fiori e telas de Anita Malfatti, Segall e Portinari: modernistas marcam presença (Foto: Divulgação)

Pela primeira vez desde 1998, a coleção da Pinacoteca vai ganhar uma nova cara. Desde novembro, o 2º andar do museu está passando por uma reforma tocada pela curadora Valéria Piccoli, que inclui troca de piso e atualização do sistema de ar condicionado. “Já era hora de darmos uma reciclada no espaço”, diz o curador-chefe, Ivo Mesquita. Para o público não perder a chance de apreciar as pérolas da casa, foi montada uma pequena mostra no 1º pavimento. Intitulada Destaques do Acervo, ela é composta de quarenta obras realizadas entre o fim do século XIX e meados dos anos 60. “Nosso desafio ao fazer um recorte tão sintético era conseguir pontuar cronologicamente o desenvolvimento da arte brasileira”, explica Mesquita. A seleção parte de precursores ligados a gêneros tradicionais (retrato, paisagem e natureza-morta), a exemplo de Almeida Júnior e Pedro Weingärtner, atravessa o modernismo de Segall, Portinari e Anita Malfatti até chegar a nomes mais recentes, caso de Lygia Clark, Nelson Leirner e Antonio Dias.

Novidades são prometidas assim que a remodelação do 2º andar for concluída, ainda neste semestre. Lá serão exibidos apenas trabalhos feitos até 1920. Um dos pisos da Estação Pinacoteca, por sua vez, concentrará o período de 1920 a 1970. Existe também a possibilidade de a Pinacoteca incorporar o terreno da Escola Estadual Prudente de Moraes, localizada no Parque da Luz, onde ficariam hospedadas as peças de seu acervo contemporâneo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO