Mistérios da Cidade

Nova moda das academias mistura pilates, boxe e dança

Importado dos EUA, piloxing gasta uma média de 600 calorias por aula

Por: Maurício Xavier [Com reportagem de Alessandra Freitas e Nataly Costa]

Piloxing BodyTech
Aula está disponível em cinco academias da cidade (Foto: Divulgação)

Depois do crossfit, do balé fitness e da hot yoga, a nova invencionice das academias é o piloxing. Importada da Califórnia (EUA), onde as atrizes Hilary Duff e Kirsten Dunst são entusiastas, a modalidade mistura conceitos de pilates, boxe e dança com a promessa de gastar, em média, 600 calorias por aula. “A sessão alterna exercícios de resistência e coordenação motora com movimentos mais vigorosos de luta, que trabalha com alta frequência cardíaca e respiratória”, explica Dudu Netto, diretor da Bodytech, que trouxe a técnica para cinco unidades da cidade. Veja alguns diferenciais do negócio:

+ Ex-modelo internacional, Cesar Curti está por trás da mahamudra

Jabs — Os alunos passam parte da aula dando socos no ar, algo bem característico das artes marciais

Requebrado — A coreografia do piloxing exige uma certa ginga, com muito movimento dos quadris para a direita e para a esquerda

Postura firme — Os exercícios emprestados do pilates são aqueles realizados em pé, que exigem equilíbrio e muita força nas pernas

Fonte: VEJA SÃO PAULO