Esporte

Pilotos amadores gastam até 7 000 reais em uma corrida de kart

Quatrocentos pilotos de kart são associados à Federação de Automobilismo de São Paulo

Por: Filipe Vilicic - Atualizado em

Airton Senna, Felipe Massa e Rubens Barrichello deram suas primeiras aceleradas em kartódromos. "É a melhor escola do automobilismo", afirma o piloto Tony Kanaan, o terceiro colocado na última temporada da Fórmula Indy. "Aprendemos a ultrapassar e principalmente a ter noção de velocidade." Ele dirige kart desde os 7 anos. No último dia 1º, relembrava os velhos tempos no Kartódromo Internacional Granja Viana, em Cotia. A pista de 1,2 quilômetro, no entanto, não é só freqüentada por pilotos experientes. Pelo contrário. Nos fins de semana, o lugar lota de "domingueiros", os paulistanos que praticam o esporte por curtição. Aventureiros como o vendedor Albano Macedo Neto, de 75 anos, e seu filho, o engenheiro Albano Macedo, de 46. "Como sou muito agitado, venho aqui descarregar minha energia", diz Neto. Há quinze anos, a tensão do trabalho provocou-lhe um infarto. "Levei-o ao kartódromo para piripaques como esse não se repetirem", conta o filho. Eles treinam toda semana, competem e possuem dois karts, avaliados em 3 500 e 14 000 reais. Por mês, gastam cerca de 4 000 reais com o passatempo.

Quatrocentos pilotos de kart são associados à Federação de Automobilismo de São Paulo. Nesse bolo tem de tudo: de amadores a candidatos a piloto de Fórmula 1. Em qualquer um dos casos, o investimento com o esporte é alto (veja o quadro ). O empresário Breno Pero, por exemplo, chega a bancar o amigo, o também empresário Paulo Farias, para ter um parceiro nas pistas. Gasta 10 000 reais por mês. "Praticamos o esporte por hobby, mas gostamos de ganhar", admite Pero. A dupla é vice-líder do Campeonato Paulista de Kart Granja Viana. Eles já desembolsaram cerca de 15 000 reais em uma só corrida, a 500 Milhas da Granja Viana, entre gastos com motor, chassi, combustível, pneus e inscrição.

Há os que começam cedo na cara brincadeira. A primeira das doze categorias no kart é a mirim, que reúne crianças entre 6 e 7 anos. Sérgio Serrano, de 10, pilota na júnior menor com rivais de sua idade ou um ano mais velhos. "Meu maior sonho é ganhar a Fórmula 1", conta, com um capacete transado em punho. "Por isso, pedi para começar no kart." O empresário Sérgio Benedito Serrano acredita no futuro do filho. Tanto que comprou dois karts e arca com uma despesa de 2 200 reais mensais com o garoto. "Mesmo que ele não dê certo como piloto, vale a pena. O esporte o deixa em forma e ensina responsabilidade e disciplina."

Quanto custa a brincadeira

• Comprar somente o chassi do kart é uma das opções para o iniciante – cerca de 4 000 reais no kartódromo da Granja Viana (o aluguel do motor sai por 50 reais). A alternativa é adquirir um seminovo – 3 500 a 4 000 reais no kartódromo de Aldeia da Serra.

• O dia de treino custa 50 reais na Granja Viana (três horas) e 110 reais em Aldeia da Serra (por até treze horas).

• As competições oficiais exigem que o piloto seja associado à Confederação Brasileira de Automobilismo, com taxa anual entre 390 e 790 reais, dependendo da categoria do esportista.

• Inscrever-se em uma prova do Campeonato Paulista de Kart Granja Viana, por exemplo, custa 1 600 reais, incluindo o aluguel do motor e dois treinos. O piloto ainda tem de arcar com o combustível do carro e os pneus (370 reais o jogo).

Kartódromo Internacional Granja Viana. Rua Doutor Tomás Sepe, 443, Granja Viana, Cotia, tel: 4702-5055. 8h/23h30 (ter. a sex.) e 8h/21h30 (sáb. e dom.). www.kartodromogranjaviana.com.br.

Kartódromo Internacional Aldeia da Serra. Estrada Doutor Yoshiro Takaoka, 280, Itaqui, Barueri, tel: 4619-1341. 10h/23h (ter. a qui.), 10h/22h (sex.) e 10h/20h (sáb. e dom.). www.kartodromoaldeiadaserra.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO